Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
93 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 55065 )
Cartas ( 21063)
Contos (12134)
Cordel (9570)
Crônicas (21231)
Discursos (3108)
Ensaios - (9913)
Erótico (13137)
Frases (39994)
Humor (17551)
Infantil (3565)
Infanto Juvenil (2309)
Letras de Música (5414)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (135739)
Redação (2875)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2374)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4207)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cartas-->Para onde mudou a Casa Verde de Itaguaí? -- 24/04/2009 - 01:10 (João Ferreira) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
PARA ONDE MUDOU A CASA VERDE DE ITAGUAÍ?

Meu amor

É para ti que escrevo esta carta.
Acabo de chegar a casa, vindo da rua. Vindo da pista onde os automóveis correm, se expõem e disputam palmo a palmo o espaço que também é dos outros. Meu Deus! Eu acho que estamos num mundo com novos bárbaros. Num mundo onde são jogados os sentimentos para o espaço e onde é esquecido todo o equilíbrio da razão. Você vai dizer: é o trânsito brasileiro! Talvez! Quem sabe o trânsito internacional seja assim também? Brasília, São Paulo, Rio, Porto Alegre, Recife, Belo Horizonte, Goiânia têm diferença?!Talvez não haja muita diferença. Mas em Roma, em Paris, em Madri,em Barcelona ou em Londres, como é que será? Acredito que no trânsito haja semelhanças pelo fato de as pessoas globalizadas estarem contidas em modelos urbanos semelhantes. Na verdade, o trânsito, que seria um movimento de veículos transportadores não deveria ser teoricamente muito diferente. Mas há o fator indivíduo, o fator formação, o fator cultural, o fator social e o fator código de trânsito. Ora esses fatores podem gerar uma diferença e podem mudar as coisas em contextos diferentes. A espessa camada de egoísmo e a soberba que cobre a sensibilidade de certos motoristas pode fazer a diferença! Os donos dos faróis brancos acesos com toda a violência e prepotentemente que arriscam ofuscar e cegar o motorista do carro da frente, podem fazer a diferença. A insistência com que certos motoristas pressionam mesmo sabendo que a passagem está obstruída pelo trânsito engarrafado, faz a diferença! A frenética pressa do dono do carro novo, último modelo, vaidosamente embalado no prazer de ter carro de maior cilindrada, que não admite ficar para trás, ou ser ultrapassado por um carro velho, faz diferença. As manobras perigosas do sujeitinho que quer porque quer, irracionalmente, passar tudo e todos. Os motoristas que se esquecem de que estão numa via pública destinada a ser utilizada por veículos de transporte cidadão e não por carros de corrida, faz a diferença. Meu Deus! Como está se tornando selvagem esta sociedade. Todo o mundo estará esquecendo o abc da convivência pacífica e da educação social? Como caminhamos para a intolerância que vai ganhando terreno na política, na religião e no esporte, e que agora se vai estendendo até ao trânsito também. Será que estamos numa sociedade a contas com a loucura? Nas pistas temos os loucos soltos correndo uns contra os outros... sem destino... Vale a pena, minha amiga e meu amor, lembrar a loucura da Casa Verde pintada por Machado de Assis em "O Alienista"! Você lembra-se do doutor Simão Bacamarte e da Casa Verde que ele construiu com licença da câmara de Itaguaí para internar os loucos???Vale a pena lembrar, sim. Uma casa que recolha das pistas os loucos perigosos. Os pardais não sabem quem são mas os motoristas vexados e estressados por esses loucos sabem perfeitamente. Quando se fala da Casa Verde de Itaguaí já entendemos que é a casa dos loucos do doutor Bacamarte. Loucura, então? Sim. Loucura perigosa! Monomaníacos, impulsivos, compressores, irritantes e irritados, mandões de faróis brancos de muitos volts, motoristas de manobras curvilíneas e zaguezagueantes, motoqueiros de pistas irreais que invadem espaços e se quebram a toda a hora! Fora os loucos? Tudo bem. Mas pensemos: o que é a loucura afinal? Falo da loucura com interferência no trânsito! Entendo essa loucura como um desequilíbrio ou como uma patologia sensitiva e cerebral que coloca em perigo a relação de um motorista desvairado com outro motorista presumivelmente inocente. Umas vezes é a grossura de uma mente fechada à razão e à sensibilidade. Outras vezes é a teimosia selvagem com que certas pessoas se comportam levando prejuízos para terceiros. O que temos a fazer, no caso, como cruzada urgente, minha querida, é não deixarmos que a Casa Verde de Itaguaí invada as pistas do país inteiro. Loucos devem ficar em casa. Como antigamente em Itaguaí. Ou então devem ser colocados todos juntinhos na Casa Verde, de preferência bem observados pelo "instinto científico" do doutor Bacamarte! Como antigamente! Numa casa Verde, bem fluminense, e que seja sempre bem longe das pistas. Aí, sossegaremos...Ok? . Um beijinho.
João
Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Seguidores: 98Exibido 2293 vezesFale com o autor