Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
83 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56429 )
Cartas ( 21156)
Contos (12574)
Cordel (9960)
Crônicas (22082)
Discursos (3130)
Ensaios - (8872)
Erótico (13328)
Frases (42865)
Humor (18224)
Infantil (3700)
Infanto Juvenil (2514)
Letras de Música (5461)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (137725)
Redação (2905)
Roteiro de Filme ou Novela (1051)
Teses / Monologos (2384)
Textos Jurídicos (1918)
Textos Religiosos/Sermões (4610)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cartas-->OLHE AO REDOR / Cacau -- 02/06/2009 - 10:23 (Professor Marcelo Guido Noronha) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Eu não estava te aconselhando a ser café. Queria que lesse algo que fizesse tu entender que respeito a opção de cada um.

Olha, querido, eu não acredito neste tipo de amor (o virtual), quando não se conhece a pessoa e justamente pelo que te aconteceu.

Sinto muito, de verdade, me sinto muito triste, pelo que te aconteceu. Mas tenta te abrir.

Imagina quanta gente tem ao teu lado que talvez te deseje e tu nem olha, pois pensa só nos dois que estão aqui no sul.

Tente olhar pras mulheres que tem a tua volta, já que isso te faz falta. Às vezes até uma noite de sexo se torna em algo muito bom depois. De repente tu acha que não vai dar em nada, e acaba te tornando uma pessoa mais feliz, pois descobre que não era só atração.

Vi tuas fotos, tu és um cara bonito, pelo jeito é simpático, não deixa te amargurar por estas coisas, por favor.

Eu te quero muito bem. Mas olha pros lados. Deve ter gente próxima ati, que goste de ti o suficiente pra te dar tudo que tu merece... E eu sei que tu merece alguém que te trate bem, que te dê carinho, colinho...

E sobre o nascimento do Leon, é normal, quando a gente se torna mãe, deixa de ser mulher, um pouco. Daí é uma questão de equilíbrio do casal. a gente nunca pode culpar apenas um quando um casal se separa.

Por exemplo, meu marido me agrediu. Mas se eu não tivesse contado que eu o tinha traído, um dia, talvez ele nunca tivesse tido esta reação, meses depois... e a gente teria se separado mais tranquilamente. Ou teria me dado a louca e eu resolvesse dar prioridade a minha família, não sei.

Sabe, Guido, eu já passei por muita coisa nesta vida: eu já tive que ouvir meu flhinho chorando, pedindo papá, lambemdo uma colher suja e eu não ter nada pra dar pra ele. Por que eu tantava vender espetáculos e chegava sem dinheiro em casa... E o pai dele estava na cama dormindo.

Mas eu poderia ter me livrado de tudo isto antes. Agora me libertei. Estou indo morar em uma casa pré-fabricada minúscula, nos fundos da casa da minha avó. Mas estou feliz. Pois cada coisa que consegui foi sozinha (muito pior, atrapalhada por um marmanjo do qual eu tinha que pagar até o cigarro)... E se meus filhos estão bem hoje, foi por que não me abalo fácil.

Nem todo mundo reaje da mesma forma. Nem é obrigado a reagir.

Um dia, olha a tua volta e vê se tu não tem nenhum motivinho pra sorrir. Não é possível que não tenha.

Minha mãe me disse uma vez, que até as gotas de chuva que caem um um vidro de janela, tem sua beleza. E tem.

Olha ao teu redor. Já que tu é sensitivo... expande teu olhar.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui