Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
157 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56625 )
Cartas ( 21128)
Contos (12502)
Cordel (9854)
Crônicas (21854)
Discursos (3121)
Ensaios - (9995)
Erótico (13199)
Frases (41613)
Humor (17733)
Infantil (3604)
Infanto Juvenil (2334)
Letras de Música (5448)
Peça de Teatro (1312)
Poesias (137017)
Redação (2886)
Roteiro de Filme ou Novela (1049)
Teses / Monologos (2381)
Textos Jurídicos (1917)
Textos Religiosos/Sermões (4500)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->CIDADE DE SANTOS -- 02/04/2017 - 02:56 (PAULO FONTENELLE DE ARAUJO) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos




     O jornal pediu-me para viajar para São Paulo e depois fotografar os pontos turísticos da cidade de Santos. Terminei o obituário e viajei para a cidade. Foi uma viagem demorada porque fui de ônibus e quando cheguei, fotografei muitos lugares: a antiga cadeia, o panteão dos Andradas... entrei na Igreja do Carmo. Era uma igreja antiga de 1589. Assisti a missa, mas o que me assustou foram as quinze pessoas presentes. Todas sozinhas. Sai pela cidade depois e fiquei observando solidões: o mendigo; a pena do pombo no meio da calçada; a manequim da loja com a sua roupa dourada; o chopp do homem sobre a mesa do bar ainda vazio, a foto do antigo time do Santos pendurado na parede da barbearia; o café no botequim; o bolo de chocolate na rodoviária e, na volta, o vendedor de caranguejos parado na rodovia.
     Quem para o carro, não quer comprar o crustáceo, mas ajudar um solitário, um invertebrado.
     Dormi no ônibus, não havia ninguém ao meu lado. O ônibus parou no meio da rodovia e subiu uma mulher para vender cocada. Imaginei ali o final feliz: a vendedora terá um romance com o motorista, afinal o coco não é um fruto com uma polpa doce que compensa a todos?
    Pensei em  finais felizes. Imaginei o beijo das lagostas. 
    Os invertebrados estão agora deitados porque aguardam um ósculo, outro invertebrado.




DO LIVRO:"TOUROS EM COPACABANA"



 


Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 19Exibido 148 vezesFale com o autor