Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
104 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56117 )
Cartas ( 21113)
Contos (12442)
Cordel (9801)
Crônicas (21705)
Discursos (3120)
Ensaios - (9953)
Erótico (13192)
Frases (41212)
Humor (17642)
Infantil (3599)
Infanto Juvenil (2327)
Letras de Música (5440)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (136696)
Redação (2885)
Roteiro de Filme ou Novela (1047)
Teses / Monologos (2379)
Textos Jurídicos (1914)
Textos Religiosos/Sermões (4462)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->Meu Pai -- 11/05/2017 - 10:08 (Adalberto Antonio de Lima) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos











O capitão tinha no rosto semblantes de pai bondoso ‘Venha, meu filho! Venha alçar o grande voo de águia. Seja uma gaivota buscando romper os limites de sua espécie, ou uma águia que se renova, afiando as garras, arrancando as penas e fortalecendo as asas para alçar novos voos, pois, a realização do melhor sonho é fazer um cruzeiro abordo de um navio como este. É hora de embarcar.’ 
A mão estendida do comandante apontava a direção. O filho chorou ao ouvir chamá-lo de meu filho — filho de pais separados— muitos pais se separam por motivos fúteis, porque não sabem que a batalha é espiritual. Tudo passa. Aparelhos se danificam pelo desgaste ou mau uso. Até o ser humano, que é criação  divina, enquanto matéria, não é eterno. Só o espírito tem vida eterna, eternamente feliz, no céu. Se a alma é boa, a boa alma não guarda rancor. Tudo perdoa, tudo desculpa. Tudo passa. Só o amor permanece.






Adalberto Lima




Enviado por Adalberto Lima em 11/05/2017
Reeditado em 11/05/2017

Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 182 vezesFale com o autor