Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
95 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 55323 )
Cartas ( 21071)
Contos (12178)
Cordel (9606)
Crônicas (21334)
Discursos (3113)
Ensaios - (9921)
Erótico (13145)
Frases (40234)
Humor (17570)
Infantil (3576)
Infanto Juvenil (2310)
Letras de Música (5419)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (135947)
Redação (2881)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2375)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4238)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->DIA DOS AVÓS -- 21/07/2017 - 20:14 (Dalva da Trindade S. Oliveira (Dalva Trindade)) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Número do Registro de Direito Autoral:150299123064673500



                                                        DIA DOS AVÓS



Antes do século XX, já era comemorado o Dia dos Avós e o Papa Leão XIII (cujo nome de batismo, em italiano, era a versão de Joaquim) o estendeu a toda Igreja. (Gioachino -pt.Wilkipedia).

Esta homenagem Já foi celebrada, por razões diversas, em datas diferentes, mas o Papa Paulo VI unificou a comemoração no dia 26 de julho, no qual se comemora, também, a festa dos  Avós de Cristo: Ana e Joaquim, pais de Maria, a Mãe de Jesus.
O dia 26 de julho é mundialmente reconhecido como Dia dos Avós, embora seja mais conhecido,  popularmente, como Dia das Avós.
 
Não há o privilégio de só homenagear as mulheres neste dia, pois os homens também são queridíssimos pelos netos; muitos são apaixonadíssimos por eles que, ao mesmo tempo, têm no avô um porto seguro, assim como uma segunda mãe na avó.
Discordo, costumeiramente, de que ser avó é ser mãe (ou pai) “duas vezes”. Creio que são funções bem distintas, em especial, emocionalmente... Ser pais e ser avós.

Todos que são pai ou mãe sabem, perfeitamente, todos os sentimentos de alegria ou tristeza, responsabilidades, além da ligação “umbilical”, ou com as “barras das calças” que, por mais que desejamos, não conseguimos cortar com os nossos filhos, que continuam “nossos meninos, nossas crianças”, independente da idade, estado civil, ou se são pais ou mães.

Ser avós é diferente... Pode.até, parecer meio saudosista... É reviver em cada neto, desde o momento da gestação (quando nossos filhos nos comunicam), toda a expectativa que vivemos quando nós também soubemos que íamos ser mães ou pais.

Passamos a acompanhar, de perto, ou mesmo de longe, todos os exames, todas as notícias e todos os preparativos para o nascimento do bebê, até o parto.

Vibramos com os pais e como pais, inclusive chorando, ao vermos aquele pequeno ser no berçário e, mais ainda, quando o temos no nosso colo de avós. São “nossos bebês” que seguramos pela segunda vez em nossos braços... A felicidade é imensa ao percebermos que um neto poder trazer ao nosso coração todos os sentimentos que nos invadiram ao vermos nossos filhos pela primeira vez.

É difícil, inicialmente, necessitar não considerá-los filhos, pois sabemos que são netos. O amor é imenso e esta dificuldade embaraça, muitas vezes, o direito legítimo dos nossos filhos cuidarem dos seus bebês. Com uma nem sempre discreta interferência, tolhemos a liberdade de iniciativa própria que os pais têm o direito de gozar e exercer.

Os netos crescem e acompanhamos o desenvolvimento deles com o mesmo amor. Tornamo-nos muito presentes quando nossos filhos necessitam dividir a responsabilidade diária conosco, em algum período do tempo. Apesar disso, não abandonamos a sensação de estarmos com novos filhos, gerados no nosso coração, com as mesmas expectativas que nutríamos pelos nossos filhos biológicos, sentindo-nos renovados emocional e fisicamente.

Amo meus filhos imensamente...
Amo meus netos imensamente, também...
São amores únicos, distintos e inexplicáveis em sua magnitude.

É gratificante essa homenagem do Dia dos Avós, mas a nossa alegria vem de Deus através dos netos que Ele nos presenteia.

Continuaremos amorosamente com orgulho dos nossos queridos e lindos netos.

       Dalva da Trindade S. Oliveira
                (Dalva Trindade)
             21 de Julho de 2017



                    * Observação:  Para quem tem dificuldade de ler e gostaria de ser homenageado, ouvindo... tenho este Texto em Áudio no  recantodasletras/T6061105 , sem qualquer deméito para  Usina de Letras e seus leitores, que respeito muito  e agradço toda a atenção.


Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Seguidores: 2Exibido 47 vezesFale com o autor