Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
90 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 54945 )
Cartas ( 21059)
Contos (12121)
Cordel (9543)
Crônicas (21131)
Discursos (3109)
Ensaios - (9910)
Erótico (13133)
Frases (39899)
Humor (17551)
Infantil (3560)
Infanto Juvenil (2308)
Letras de Música (5414)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (135650)
Redação (2874)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2374)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4195)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->1750 - Burocracia -- 20/08/2017 - 12:17 (Jairo de A. Costa Jr.) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
1.750 – Burocracia
Burocracia pouca é bobagem, só no Google são mais de nove milhões de resultados e no Grande Dicionário Houaiss temos que é um substantivo feminino, com quatro acepções e a primeira segue, ipsis litteris: “Sistema de execução da atividade pública, esp. da administração, por meio de um corpo complexo de funcionários lotados em órgãos, secretarias, departamentos, etc, com cargos bem definidos, selecionados e treinados com base em qualificações técnicas e profissionais, os quais se pautam por um regulamento fixo, determinada rotina e uma hierarquia com linhas de autoridade e responsabilidade bem demarcadas, gozando de estabilidade no emprego”.
Tem mais três e peço que olhem no Houaiss, mas ficando só nesta primeira viram que mais burocrática impossível e quem entendeu tudo conhece bem da matéria, não que seja burocrata, só que é conhecedor. Eu não. Sou sofredor e prefiro não conhecer. Ah, parece que o assunto é só do setor público, não é. É não! Sofro nas mãos de empresas que mais reclamam da burocracia, elas que se dizem enxutas e sem papéis.
Esses dias tenho passado por exemplos da encrenca burocrática em que estamos metidos; uma grande empresa líder global na transferência de calor, separação e manuseio de fluídos nos contratou para um serviço, pequeno até nos padrões dos que eles contratam. Pensem na quantidade de documentação que eu tive que enviar. Enviei e veio um pedido com três itens, espera, espera, devolve.
Devolvi e veio modificado para dois pedidos em duas páginas, mas não acabou ainda. Essas quatro páginas só valem com dois contratos, sendo para o primeiro pedido um contrato com vinte e oito páginas e para o segundo pedido um contrato de trinta e oito. Isso tudo de uma multinacional que vive reclamando de nossa burocracia. Vistamos, assinamos, eu e meu sócio, reconhecemos firma e entregamos. Entenderam que nossas assinaturas não valem nada, só depois de reconhecidas por semelhança e com taxas pagas adiantadas.
Tem mais, uma empresa construtora de condomínios nos contratou para uma pequena ponte metálica em Pirassununga em meados de maio e até a semana passada tive que enviar “trocentos” documentos, autenticados e quase usei uma Kombi para levar até eles. Aí, o pedido chegou, vale? Não! Somente depois do contrato em dez páginas, firmas reconhecidas e que eu tenho que entregar amanhã. Em três vias.
Burocracia vem do francês bureaucratie, criado por Jean-Claude Marie Vincent, Seigneur de Gournay, um economista e ele criou a partir do termo bureau em meados do século dezoito; aposto que agora podemos dormir em paz, sabendo dessa importante informação e em inglês bureaucracy, em italiano burocrazia, em alemão bürokratie, em grego grafeiokratía, em espanhol você pode dizer que hay mucha burocracia, pero que si, pero que no. Ola, que tal.
Fornecer para a Petrobrás nem te conto; só para ela conceder o tal do CRCC, mais de mil detalhes e só pela Internet, digitalizados todos os documentos solicitados e re-solicitados, pois cada resposta demanda mais e mais documentos. Sua subsidiária, a Liquigás não considera o CRCC, só a quantidade de documentos que você tem que enviar a cada licitação em que participa. Depois abertura do envelope com presença do seu diretor, análise de cada documento e se incorreto você está desconsiderado.
Não pensem que isto está longe, bem longe; não está não, está dentro de nossas casas, já que somos vítimas desse andamento moroso, que nos impede de crescer e de criar empregos e rendas, que é o que mais interessa. Imaginem um fornecedor à nossa Prefeitura, ele para atender um Pregão Presencial tem que passar por vinte e nove inacreditáveis folhas de papel. Verdade, está no site e olha que interessante, tem o resumido com uma folha só, apenas para te informar que tem o de vinte e nove folhas para você olhar.
Neste domingo, vinte de oito de dezessete, barbaridade é o que resta dizer e eu não desisto porque preciso sobreviver, mas é difícil e reforma para isso só quando não sei, não sabemos.
Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Seguidores: 13Exibido 35 vezesFale com o autor