Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
63 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 55217 )
Cartas ( 21066)
Contos (12156)
Cordel (9589)
Crônicas (21289)
Discursos (3112)
Ensaios - (9914)
Erótico (13140)
Frases (40120)
Humor (17564)
Infantil (3566)
Infanto Juvenil (2310)
Letras de Música (5416)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (135847)
Redação (2879)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2375)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4226)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->1750 - Burocracia com ISO -- 27/08/2017 - 13:34 (Jairo de A. Costa Jr.) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
1.750 – Burocracia com ISO


Voltando à burocracia, na crônica passada eu disse que barbaridade é o que resta dizer e eu não desisto, mas que dá vontade dá. Esses dias eu li um texto que se aplica à situação burocrática em que vivemos. Mais ou menos assim – Não vamos sentindo, não vamos tomando consciência, porém a verdade é que somos escravos de uma prisão. Está em todo lugar, em todo o tempo e assim, não respiramos, não vivemos e o que temos é que a burocracia é uma prisão, da qual nãos sabemos como fugir, pois ela atinge a nossa mente e nos prosta. Reforma para quando, não sei, não sabemos.
Vejam como ela chega, de mansinho e como dura, duuraaa... Final do século passado um assunto da moda começou a nos atacar, de forma educada, serena e pronto para te ajudar, convencendo-o de que a falta dele irá fazer mais falta ainda.


Fomos convencidos e digo da moda, pois pespegou em todos, a ponto de ouvirmos uma única pergunta para vender e sobreviver: Vocês tem a ISO? Como disse, fomos convencidos e lá se vão quase dezoito anos mexendo com normas, requisitos, auditorias e não-conformidades, certificados de qualidades, romaneios, data-books, planos de inspeção, inspetores de todos os níveis, etc.
Lembram-se que eu contei dos contratos que recebi para tocar um pedido, de trinta e oito páginas. Então imaginem que, mesmo antes de sermos contratados, temos que analisar informações de fabricação e de inspeção com mais de trinta páginas, tão repetitivas que dói e como dói, pois a tal da ISO te obriga a fazer análise crítica disso tudo. O incrível é que elas vêm de empresas, cujo mote é eliminar burocracia.


No início, eu treinei as pessoas com os slogans – Mudar para ficar igual (meu) e os ganhados dos facilitadores – Quebrar paradigmas e a única coisa definitiva é a mudança, mais um impecável no aumento da papelada – Auto-implementado é melhor! Este eu comprei melhor e saí auto-implementando a ISO por tudo quanto é canto da empresa, ganhamos pedidos, é claro!


Ganhamos também a visita de inspetores de todos os níveis, cada um com a burocracia da sua empresa e da sua própria, sempre em nome de um sistema de qualidade, sempre em nome da quantidade de papéis a serem verificados, isso em cada ponto da inspeção, já ouviram falar em hotpoint, não queiram ouvir. Nunca fui contra a ISO e nem sou ainda, mas é necessário colocar aqui, já que ela te burocratiza, embora não pareça, como não parece que ela te escraviza, como numa prisão que já disse acima.


Estamos sobrevivendo com a ISO, mas por ela ganhamos duas inadimplências gigantes, que não serão resolvidas nunca mais. Cada vez mais caminho para o pensamento que sem a ISO, sem essa necessidade burocrática estaríamos melhor, num patamar diferente de empresa, com uma qualidade melhor. Não sei por que, nem sei explicar, mas aquilo que foi criado para te dar qualidade, de fato não dá, pois você fica preso aos papéis e perde o foco da inovação, daquilo que você mais precisa para tocar a sua empresa. Nenhum dos auditores, dos inspetores, nenhum dos facilitadores que recebi para me auditar, de verdade não me ajudaram em nada, a não ser complicarem a minha vida.


Porque? Por que nunca saíram de suas matrizes, de seus roteiros fechados. Uma vez ficamos com um inspetor da Petrobrás em nossa fábrica durante cinco longos dias, investigando tudo e todos, sabem o que aconteceu conosco, nada! Foi embora e nunca sabemos por que aquilo, nenhuma resposta para contribuir com a melhoria de nossas vidas.


Neste domingo de vinte e sete de oito de dezessete, quando minha filha completa trinta e sete, reitero que fui o grande entusiasta da ISO na empresa, mas estou morrendo de vontade de acabar com ela e o que representa, sair dessa prisão, mas fazer o que, se as empresas privadas nacionais e multinacionais, aquelas que mais não querem a burocracia governamental, são as que mais criam as suas próprias. Haja paciência, não?


Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Seguidores: 13Exibido 33 vezesFale com o autor