Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
86 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 54597 )
Cartas ( 21042)
Contos (12049)
Cordel (9418)
Crônicas (20968)
Discursos (3104)
Ensaios - (9880)
Erótico (13102)
Frases (39638)
Humor (17532)
Infantil (3554)
Infanto Juvenil (2304)
Letras de Música (5408)
Peça de Teatro (1309)
Poesias (135304)
Redação (2862)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2371)
Textos Jurídicos (1912)
Textos Religiosos/Sermões (4141)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Erótico-->RECADINHOS NO ZAP -- 12/05/2017 - 13:05 (valentina fraga) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Recebi na loja em que trabalho, desenvolvendo projetos de designer um casal jovem para alguns compras. Fiz o atendimento com bastante descontração, pois tanto ele quanto ela eram incrivelmente simpáticos. Aprontamos todas as peças que tinham encomendado, e pouco tempo depois voltaram para finalizar.
Algum tempo depois, trouxeram o pai e mãe dela, que também tinha interesse em um projeto e procedemos da mesma forma.
Eventualmente, o marido, que darei o nome de Zeca, começou a me mandar mensagens de bom dia pelo zap.
Não vejo problemas, até o momento em que as despedidas das rápidas conversas, ficavam tipo namorado e namorada que não querem desligar o telefone.
Sempre levei tudo numa boa, afinal, atendimento ao público, eu fazia desde novinha e escovar algum afoito nunca foi problema pra mim.
tinha aproximadamente 1800 clientes, dos quais 80% eram homens, que Invariavelmente tinham algum tipo de problema com a mulher, ou a máxima de que "minha mulher é muito doente" ou " já não aguento minha mulher " enfim, já estava pra lá de acostumada, só que dessa vez, a coisa havia sido tão sorrateira, que eu não tinha me dado conta do envolvimento que havia criado, e, foi então que um dia ele escreveu:
Eu te amo.
Como assim? Como ele me ama se ele nem me conhece direito.
Pra coisa não azedar, eu respondi:
- Brigada meu querido, você é um fofo.
Daí veio a resposta.
- Eu te amo mesmo. muiiiiitttto...
- Ooooi?
E a coisa começou a se estender de uma forma que imaginei ter problemas e um dia ele ligou.
- Oi tudo bem? Quando acha que eu posso ir aí pra você me dar um beijo?
- A hora que quiser, eu beijo todo mundo.
- Eu quero um beijo especial, nessa sua boca gostosa, com esse sorriso lindo. Você é muito cheirosa, fiquei com seu perfume um tempão e não consigo te esquecer.
- Dessa forma eu prefiro que você não venha, porque esse beijo eu não posso dar.
- Ah! não faz isso comigo, você sabe quanto eu gosto de você, ou será que não percebeu?
- Olha, deixa eu te dizer uma coisa. Já existe um homem que eu amo muito e não trocaria ele por ninguém, você pode entender?
- Mas a gente pode se divertir tanto.
- Eu não estou querendo me divertir com ninguém.
- Mas eu posso ir aí, só pra te ver?
Pra não me tornar a pessoa mais antipática de todas, eu falei que poderia vir, e sugeri um horário que eu estaria sozinha pra evitar maiores problemas.
Ele chegou, estacionou o carro, e ficou lá dentro até que meu funcionário saísse da loja, e então entrou, e eu o cumprimentei como sempre faço com os que se tornam amigos, com um abraço apertado.
O problema é que o cara estava de shorts, sem cuecas e de pau duro. o que me deixou extremamente embaraçada, e não que eu seja santa, longe disso, mas a coisa tinha extrapolado os limites, e falei
- Por favor, isso é jeito de você aparecer aqui? Você está excitado a esse ponto? Acho que já havíamos falado sobre isso.
Você pode fazer a gentileza de ir embora, antes que cheguem outras pessoas?
- Não faz assim comigo, eu quero você. Vamos nos esconder um pouquinho, me dá só um beijo, prometo que vai ser rápido ou então vamos marcar fora daqui. Eu quero você. Você é uma delícia.
- Por hora eu só quero que você vá embora. Depois conversamos.
Eu estava extremamente nervosa. Confesso que como mulher, tanto paparico faz bem, e aos 50 ver um homem de 37 com um tremendo tesão em você, até alegra, mas não era o caso.
Depois disso, ele ficou insistindo pelo ZAP pra marcar um encontro e um certo dia, meio cansada com as investidas, eu disse.
Sai já do meu zap porque minha filha pegou o telefone.
Isso foi o bastante.
Ele se descadastrou e nunca mais ligou ou mandou mensagem.
Bom, eu avisei.
Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Seguidores: 16Exibido 84 vezesFale com o autor