Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
95 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 55354 )
Cartas ( 21072)
Contos (12178)
Cordel (9607)
Crônicas (21341)
Discursos (3113)
Ensaios - (9921)
Erótico (13148)
Frases (40262)
Humor (17570)
Infantil (3577)
Infanto Juvenil (2311)
Letras de Música (5420)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (135962)
Redação (2881)
Roteiro de Filme ou Novela (1036)
Teses / Monologos (2375)
Textos Jurídicos (1909)
Textos Religiosos/Sermões (4240)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Erótico-->A MULHER E A OBJETIVA -- 08/08/2017 - 13:57 (valentina fraga) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos




Pela objetiva, se via o jeito que a mulher posava para a foto.

Estava nua, e naquele instante, era do seu agrado mostrar os seios.



Tocava-os com delicadeza, com dedos leves, entretanto firmes,

unhas como garras, vermelho intenso, que lembravam espadas,

sendo fincadas na pele, mas, mantinham-as longe da pele, apenas os dedos

tocavam a pele branca e macia.

nesta objetiva, amiga antiga, se via uma mulher

cheia de desejo, que nunca foi escondido.

Naquele instante tinha o corpo quente,

e fazia do desejo febril, salivas em suas papilas.

Era como mergulhar no antigo.

Comentava entre risos dóceis,


com seus botões, que havia a lembrança de seus seios serem menores,

e ela mesma, com o sorriso aberto, concordava.

Sentia não ser a mesma, e ela mesma discordava.

A única coisa que ela queria, é que não houvesse filtros.

Queria ser lembrada completa de verdades.

Admitiria uma luz, que fosse amarela, talvez.  


Luz, lembrava vida.

Ao mesmo tempo, cheia de incertezas, preferia o preto e branco.


Costumava pensar que mostrava mais verdades que as cores.

Aquela lente tinha experiência,


provara de tantas modelos, que em muito eram melhores que ela.

Sentia-se feliz  com tudo aquilo.


Uma realização profissional, sempre quis ser fotógrafa.

Um book feito por encomenda, a fim de mostrar, virtudes e defeitos,

de tudo que se podia ver.

No mais, existiam outras virtudes e outros defeitos,

que só enxergaria, quem estivesse por perto, por dentro,

mas esses, eram reservados,

apenas para quem estivesse disposto a enxergar.

Naquele momento, bastaria a imagem.


Comentários

touche  - 09/08/2017

tinha uma amiga minha que adorava tirar fotos assim..era interessante como ela se achava linda.sobre isso, disse Clarice: Decifra-me, mas não conclua... Eu posso te supreender...esse tipo de atitude é um delicioso misterio. Um texto muito interessante.aliás, Valentina é sempre inteessante

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Seguidores: 14Exibido 134 vezesFale com o autor