Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
86 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 55325 )
Cartas ( 21071)
Contos (12178)
Cordel (9606)
Crônicas (21334)
Discursos (3113)
Ensaios - (9921)
Erótico (13145)
Frases (40234)
Humor (17570)
Infantil (3576)
Infanto Juvenil (2311)
Letras de Música (5419)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (135948)
Redação (2881)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2375)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4238)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->Pilar, apilado -- 18/11/2017 - 12:11 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Alagoas

Pilar apilado Terra do Humanista Artur Ramos e dos Bagres! Bode dera.

O Pilar na razão do tempo gente, teve razão de um povo convencional que não aceitou minhas energias surreais dos meus instantes Pilar apilador. Digo com toda consciência, faria tudo de novo se voltasse ao tempo do meu menino Manguaba, minha Lagoa das sagradas volúpias acordando para a vida efêmera de vida carente. Sou feliz com essa vontade do meu ser e hoje, brigo com a sobrevivência e a saúde devido as cobranças do mundo materialista na fé Americanalhizada num sistema capitalista selvagem. Digo de coração que longe estou, amo essa terra, infelizmente não tive paciência de aí estar, devido as tarefas que foram colocadas em minhas mãos, tenho minhas frustrações normal pelo espírito que em mim habita num mundo nas cores dos meus 44 bilhões de neurônios. Navego a cada dia e peço ao arquiteto do universo na minha raquítica fedida fé,leve-me leve, dei muito trabalho na vida mad desejo morrer em paz. Podem me enterrar numa cova simples com terra na cara para que meus micros companheiros respirem e façam seu trabalho cósmico. Deixo muitos desgostos, infelizmente no meu ser cão que precisei SER não pude agradar a todos. Vou sorrindo para minha forca.

Perdão meu Útero Terra por não Ser Santo e tanto Pecar.

Marcos Palmeira

Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui