Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
87 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56429 )
Cartas ( 21156)
Contos (12574)
Cordel (9960)
Crônicas (22082)
Discursos (3130)
Ensaios - (8872)
Erótico (13328)
Frases (42865)
Humor (18224)
Infantil (3700)
Infanto Juvenil (2514)
Letras de Música (5461)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (137725)
Redação (2905)
Roteiro de Filme ou Novela (1051)
Teses / Monologos (2384)
Textos Jurídicos (1918)
Textos Religiosos/Sermões (4610)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->OS CÉUS DA TERRA -- 03/01/2002 - 14:44 (João Ferreira) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos






OS CÉUS DA TERRA





Jan Muá

03 de janeiro de 2002







Os céus da terra são vários

Como várias são as cores

E os tons do planeta



Há céus de chumbo

Pesados

Espessos

Opacos

Há céus sem vôos de pássaros

Céus sem estrelas

Céus fechados à luz do sol

Céus tristes de chuvas contidas

Sem o desenho das neves brancas

No topo das montanhas



Há céus adiados de esperanças que morreram

Céus de fronteiras éticas derrubadas

Céus de horizontes de vida esquecidos

Céus tacanhos

Desenhados no antro das mercadorias proibidas

Onde o crime campeia e a alma adoece

Céus próprios para seres humanos aviltados

E decaídos

Céus de ambiciosas paixões

E de violências perturbadoras

Pequenos céus torpes

Que subsistem nos antros da vilania



Mas há outros céus

Céus redentores e vivificadores

Dos que decidiram viver como humanos

Céus dourados da boa consciência

Céus serenos sem nuvens

Olímpicas cidadelas da luz criadora

Batendo nas folhas das superárvores dos igarapés



Céus límpidos e senhoriais beijando

O rosto do mundo



Céus cobertos de fé

E de esplendor

Céus de felicidade morando no rosto das crianças e dos jovens

Céus de amor celebrado e vivido

Entre amantes da vida

Céus de fantasia azul

Céus místicos de esperança

Onde as almas se recolhem

E nutrem a força da fé

Céus talhados na medida das

Profundas aspirações humanas

Céus com respostas

E horizontes de refúgio e proteção.



Jan Muá

3 de janeiro de 2002

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 73Exibido 685 vezesFale com o autor