Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
108 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56587 )
Cartas ( 21127)
Contos (12497)
Cordel (9854)
Crônicas (21845)
Discursos (3121)
Ensaios - (9993)
Erótico (13199)
Frases (41604)
Humor (17725)
Infantil (3604)
Infanto Juvenil (2328)
Letras de Música (5448)
Peça de Teatro (1312)
Poesias (137013)
Redação (2886)
Roteiro de Filme ou Novela (1049)
Teses / Monologos (2381)
Textos Jurídicos (1917)
Textos Religiosos/Sermões (4489)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->A Fila e A Festa! -- 12/05/2018 - 20:06 (Marcelo de Oliveira Souza,IWA (marceloosouzasom@hotmail.com) zap 71-992510196) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
A Fila e a Festa



Todo mundo sabe que brasileiro, principalmente baiano na maioria, , gosta muito de festa, é animado por natureza, qualquer coisa é motivo para fazer um pagodão regado a muito cervejão, onde já presenciamos diversas situações inusitadas envolvendo esse jeito peculiar do comportamento de boa parte dessas pessoas daqui, na melhor das hipóteses.
Vimos greve regada à muita festa e churrasco, passeata com trio elétrico, sempre muitas movimentações que não tinha nada a ver com festejo, mas ali estava o pessoal “bebemorando”.
Agora algumas situações nos deixaram perplexos com a criatividade daqui do pessoal de Salvador, diante das piores tribulações, eles prontamente arranjam um isopor, pandeiro e cavaquinho, para se divertir na fila do Ferry Boat, um dos piores transtornos em termos de fila e desorganização que sofremos para atravessar a Baía de Todos os Santos, indo para o Bom Despacho, terminal em Itaparica, ali são horas a fio, para fazer essa famigerada travessia, não é fácil não, mas a adaptação do soteropolitano diante do sofrimento faz tudo virar festa, alguns acham até divertido, dizem que paqueram, merendam, bebem, dão uma voltinha e tudo continua naquele festejo, só não saiu churrasco porque não pode, mas existe todo um comércio desfilando junto com as pessoas que dão uma voltinha para quebrar o tédio.
O pior que não fica por aí, agora com o recadastramento eleitoral, que obriga a gente a pegar aquela fila quilométrica, debaixo de chuva e do sol, tem gente dormindo na fila no dia anterior para conseguir um lugarzinho, mas nem por isso o pessoal se fez de rogado, trouxeram banquinhos, isopor e todo tipo de instrumento de “pagodagem” para novamente mostrarem que estão aqui em Salvador, com muita alegria “cervejão” e muito tempo para curtir a fila dos desesperados, que hoje não é nem mais tanto desespero, infelizmente, o pessoal está se acostumando com o ruim, com o desserviço desde que haja festa e o resto que espere.


Marcelo de Oliveira Souza,IwA
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui