Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
130 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56727 )
Cartas ( 21128)
Contos (12519)
Cordel (9865)
Crônicas (21898)
Discursos (3121)
Ensaios - (10001)
Erótico (13200)
Frases (41737)
Humor (17749)
Infantil (3605)
Infanto Juvenil (2334)
Letras de Música (5449)
Peça de Teatro (1312)
Poesias (137078)
Redação (2886)
Roteiro de Filme ou Novela (1049)
Teses / Monologos (2381)
Textos Jurídicos (1917)
Textos Religiosos/Sermões (4526)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Discursos-->Emudecendo -- 17/10/2004 - 00:16 (maria da graça almeida) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Emudecendo
maria da graça almeida

Aqui, emudecendo,
meu riso está sem graça.
O tempo à minha caça
ranzinza, anoitecendo,
insano me ameaça.

O traje está calado,
Meu corpo, esgarçado.
Aos poucos me dobrando,
em sulcos, acabado,
estou me abotoando.

Os olhos se apagando,
por ora morro à míngua.
A vida se estreitando,
a esperança finda,
travada tenho a língua!

Rimei verbo com verbo,
pequeno, o universo.
Bem como os provérbios,
simplórios vêm-me os versos.

Gerúndio em exagero,
perdi a compostura.
É fraco meu tempero
tola a literatura.

maria da graça almeida
direitos reservados





Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui