Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
132 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56246 )
Cartas ( 21113)
Contos (12464)
Cordel (9813)
Crônicas (21741)
Discursos (3121)
Ensaios - (9964)
Erótico (13194)
Frases (41307)
Humor (17660)
Infantil (3600)
Infanto Juvenil (2327)
Letras de Música (5443)
Peça de Teatro (1312)
Poesias (136781)
Redação (2885)
Roteiro de Filme ou Novela (1048)
Teses / Monologos (2379)
Textos Jurídicos (1916)
Textos Religiosos/Sermões (4468)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->O bolo -- 25/05/2018 - 08:56 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
O bolo


Pela manhã, não havia nada de novo não fosse o silêncio incomum na velha rotina da manhã. Todos no seu tempo imaginário a se adequar ao tempo real na disciplina dos ponteiros a dar voz ao relógio esquecido no vão a marcar o piso um ângulo de noventa graus de ouro concreto. Na mesa, o café a esperar pelos degustadores habituais e o bolo sem cobertura pronto a ser celebrado pelo aniversariante. Não havia condições de planejamento festivo, mas a lembrança do lembrar o aniversariante que também era silenciosa, se inseria naquele ambiente supostamente familiar. A menina, silenciosamente aguardava os cumprimentos e celebrava com o pássaro, o vôo do renascimento. Nas asas da imaginação, ela e o pássaro percorriam longas distâncias e o sabor era de laranja que emanava do bolo. Não havia pedágio nem imposto uma vez que sonhos e vôos são secretos. O segredo voava junto e até se divertia com o jogo de esconde que de tanto esconder, sumiram o bolo, a menina e o pássaro.
Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui