Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
138 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56475 )
Cartas ( 21121)
Contos (12490)
Cordel (9844)
Crônicas (21812)
Discursos (3122)
Ensaios - (9984)
Erótico (13198)
Frases (41506)
Humor (17698)
Infantil (3604)
Infanto Juvenil (2328)
Letras de Música (5448)
Peça de Teatro (1312)
Poesias (136966)
Redação (2886)
Roteiro de Filme ou Novela (1048)
Teses / Monologos (2381)
Textos Jurídicos (1917)
Textos Religiosos/Sermões (4479)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->Dom Samu -- 12/06/2018 - 07:57 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Mosteiro Bidionico

Leitura da Madrugada: Língua de Dom Samu das Oliveiras...

Fora um tempo como bem diz o conto Ceará: “Morreu Maria Preá". Havia uma figura que desde criança, desenvolveu o dom de ouvir além das paredes. Era Dom Samu, acostumado a andarilhar pelas ruas Caetés, pois tinha o hábito fazer uma atividade física. Certa vez, andando pelas ruas Caetés, escutou no escuta tuberculoso, uns gemidos no fórum da região dos papa bispos. Gritos assustadores, no pisar leve de gato, embora que o físico de Samu o vento leva a cada sopro. E lá viu: o juíz jantando um priquito Careca, além de acunhar na munheca o Dom de Samu foi as alturas atrapalhando a autoridade maior. O Dr. Magistrado, ao perceber a masturbação do Sacerdote, achou desrespeitosa a concorrência e Dom Samu terminou atrás das grades.
Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui