Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
43 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57335 )
Cartas ( 21141)
Contos (12562)
Cordel (9921)
Crônicas (22032)
Discursos (3129)
Ensaios - (10122)
Erótico (13300)
Frases (42584)
Humor (18104)
Infantil (3679)
Infanto Juvenil (2461)
Letras de Música (5460)
Peça de Teatro (1314)
Poesias (137553)
Redação (2898)
Roteiro de Filme ou Novela (1050)
Teses / Monologos (2384)
Textos Jurídicos (1918)
Textos Religiosos/Sermões (4585)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->Castanhos -- 05/08/2018 - 12:19 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Castanhos

Direito e esquerdo opondo-se à visão, a pupila amanhece na euforia de uma escolha a ser revelada por uma virtualidade que só interessa a celebração aos que na urna depositam o bom senso. Castanhos brilham na menina dos olhos meninos e meninas no caminho da escola futura. O futuro, incerto(ao certo) estampado sobre sua pintura autodidata, não se submete às prévias e fora do alcance dos discursos, controla imperceptivelmente os lares, lugares, os andares. Castanho é a magia daquele que percebe no olhar, o silêncio daquilo que não fora proferido, por mais almejado que fosse. A política é castanha. Nem clara nem obscura, nem longe nem tão perto. É esperta no fingir da inocência para a salvação das almas. Confunde-se com a castanheira sombreiro dos sonhos sonhados ou perdidos dos errantes tentando o acerto das escolhas
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui