Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
50 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56388 )
Cartas ( 21117)
Contos (12482)
Cordel (9833)
Crônicas (21786)
Discursos (3122)
Ensaios - (9975)
Erótico (13197)
Frases (41435)
Humor (17685)
Infantil (3603)
Infanto Juvenil (2328)
Letras de Música (5445)
Peça de Teatro (1312)
Poesias (136898)
Redação (2885)
Roteiro de Filme ou Novela (1048)
Teses / Monologos (2381)
Textos Jurídicos (1917)
Textos Religiosos/Sermões (4473)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->A companheira madrugada -- 20/08/2018 - 05:20 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
A madrugada tem sido minha companheira. O silêncio me trás paz no pó do tempo que gente desenha templo com suas limitações gente. Calo-me no meu calo a cada pisar Pilar dor do apilado no sonho do povo de cá. Mas que do outro lado, vejo que existe uma outra dor de um outro povo, sem nação, sem riso e sem cor a seguir calado e em frente num sentir calado e solitário a dor mestiça de ser um ser admiravelmente imperfeito. Nessa imperfeição, brilha com a cor de todas as dores que fazem do pequeno, um andante do lado de cá e do lado de lá.
Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui