Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
106 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56597 )
Cartas ( 21127)
Contos (12497)
Cordel (9854)
Crônicas (21848)
Discursos (3121)
Ensaios - (9994)
Erótico (13199)
Frases (41604)
Humor (17726)
Infantil (3604)
Infanto Juvenil (2328)
Letras de Música (5448)
Peça de Teatro (1312)
Poesias (137016)
Redação (2886)
Roteiro de Filme ou Novela (1049)
Teses / Monologos (2381)
Textos Jurídicos (1917)
Textos Religiosos/Sermões (4492)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->Ninho das águas II -- 05/11/2018 - 20:51 (Adalberto Antonio de Lima) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

Março de 2015

O trabalhador autônomo Valdeí Costa, que atende pelo telefone 9 92066649,  levou um susto ao cavar uma cisterna, tipo poço cacimbão, no Bairro Morada do Sol, em Montes Claros. Ele estava no quinto dia de serviço, e, em profundidade de  apenas quatro metros, quando encontrou um veio de água. A água esguichava  como  se escorresse  de um cano  de meia polegada. Depois desta nascente, encontrou outra, depois mais outra, enfim, dezenas de nascentes, surgiram no poço.

 Lá do alto, Deus disse a  Raimundo Correia: “Tá vendo, Raimundo. Minhas águas também têm seu ninho!”

Para honra e glória de Deus,  o dono daquela casa deu ao lugar  o nome, Poço Jacó.

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 19 vezesFale com o autor