Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
124 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57038 )
Cartas ( 21138)
Contos (12550)
Cordel (9897)
Crônicas (21965)
Discursos (3125)
Ensaios - (10063)
Erótico (13239)
Frases (42236)
Humor (17928)
Infantil (3638)
Infanto Juvenil (2392)
Letras de Música (5453)
Peça de Teatro (1313)
Poesias (137392)
Redação (2894)
Roteiro de Filme ou Novela (1050)
Teses / Monologos (2382)
Textos Jurídicos (1918)
Textos Religiosos/Sermões (4545)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->Garanhão negro -- 27/11/2018 - 16:28 (Adalberto Antonio de Lima) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos








A casinha branca no pé da serra tinha uma ponte bem no pongo do córrego onde a princesa Mariana, outrora se banhava. Lá embaixo, lambaris deslizavam nas águas cristalinas do ribeiro e fora da baia o garanhão negro cobria uma égua no cio.
— Linda! Disse Robert.
— Obrigada. Ouvir um elogio com o sol ainda baixo eleva a autoestima.
— Estou falando da chácara, bobinha.
Ela ficou sem resposta. Linda é uma palavra que não necessita de arranjos, diz tudo por si mesma. Sentiu a mão dele fazendo gracejos na bochecha dela e pensou no garanhão negro que vira na manga roçando o pescoço na crina de uma égua.






Adalberto Lima




Enviado por Adalberto Lima em 27/11/2018

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 2Exibido 20 vezesFale com o autor