Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
94 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57158 )
Cartas ( 21140)
Contos (12558)
Cordel (9907)
Crônicas (21997)
Discursos (3126)
Ensaios - (10094)
Erótico (13276)
Frases (42378)
Humor (18006)
Infantil (3657)
Infanto Juvenil (2420)
Letras de Música (5457)
Peça de Teatro (1313)
Poesias (137454)
Redação (2895)
Roteiro de Filme ou Novela (1050)
Teses / Monologos (2384)
Textos Jurídicos (1918)
Textos Religiosos/Sermões (4563)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->O senso árido -- 07/01/2019 - 12:56 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Meus sensos andam críticos além da conta e na ponta dos pés, sigo retilíneo. Sinto o peso dos cascos e a densidade demográfica no deserto, faz-me crer que ali e nem um outro lugar, a água brota no olhar. Vazio, revela a magreza desenhada ao chão, uma sombra que abate ao corpo cansado sob o domínio da aridez. O sol, faz queimaduras sobre as folhas, destruindo seus ostíolos. A raiz não consegue ir ao fundo do poço, pois abatida decidiu ficar próximo ao supérfluo de todas as superfícies. O balde vazio, torna pesada a sensação de corpo aberto cuja alma refugiou-se para além do cais do Sertão.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui