Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
30 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56723 )
Cartas ( 21160)
Contos (12583)
Cordel (10005)
Crônicas (22134)
Discursos (3130)
Ensaios - (8936)
Erótico (13378)
Frases (43199)
Humor (18335)
Infantil (3739)
Infanto Juvenil (2597)
Letras de Música (5463)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (137948)
Redação (2915)
Roteiro de Filme ou Novela (1053)
Teses / Monologos (2386)
Textos Jurídicos (1922)
Textos Religiosos/Sermões (4723)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->Leitura do livro de um sacerdote andarilho -- 10/02/2019 - 20:11 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Um andarilho...


Sou um andarilho, nesse mundo cheio de ângulos retos, na certeza matemática do capital fedido. Acordo às 4:00 da manhã e caminho o dia todo... sol a sol, observando a cada gente com seu tempo e sua dor na escassez do Ser. Porta a porta, e lá vou no teatro de um palco programado na frieza do poder capitalista, pois simplesmente nosso histórico é apagado e esquecido por um alzheimer que premia com a inconsciência do tribunal de exceção programado e planejado ao bel prazer da constituição atropelada que favorece aos escolhidos e recolhidos,numa noite fria e mesquinha de um conjunto umbigo. Costume abrigado pela lei que se torna rasgado na fé deu ao Deus dará. Lá fora, a matemática do silêncio de um amanhã das incertezas, tem mais valor quando adoça uma vida efêmera de vida carente de essência e cheia de ilusão. Nós passamos, mas quem reina é a vida. Como leitor de bundas, da revista de Ziraldo, diante do convecionalismo fora ousado numa entrevista: " Quem coloca a Cara em Bundas não coloca aa Cara em Caras,.” Esse trocadilho faz a vida leve e abre o sorriso no conforto da alma e sem entender, observamos a dor minada de Minas no minador humunanimal, sob as bênçãos de um capital eternizado no culto ecumênico do capitalista que no túmulo apodrece e esquecido será.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui