Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
41 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56589 )
Cartas ( 21157)
Contos (12595)
Cordel (9988)
Crônicas (22114)
Discursos (3130)
Ensaios - (8904)
Erótico (13337)
Frases (43008)
Humor (18284)
Infantil (3717)
Infanto Juvenil (2551)
Letras de Música (5461)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (137837)
Redação (2909)
Roteiro de Filme ou Novela (1054)
Teses / Monologos (2386)
Textos Jurídicos (1921)
Textos Religiosos/Sermões (4641)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->OPINIÕES DIVIDIDAS(*) -- 11/05/2019 - 18:37 (GERMANO CORREIA DA SILVA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

OPINIÕES DIVIDIDAS

Num momento de rara instabilidade político-partidária em âmbito nacional, vejo um povo com opiniões divididas por conta de paixões e de idolatrias.

Uma parte desse povo ainda vibra com a decretação da prisão de certo homem público, após a consumação de seu julgamento algum tempo atrás, e outra parte ainda luta pela absolvição dele.

Se por um lado esse homem público foi alvejado por alguns “dardos’ da lei e outros parecem estar a caminho, por outro lado ainda há outros homens públicos com “histórico” semelhante ao desse cidadão, que comemoram com seus “parças”  o resultado judicial que já se esperava.

Há um dito popular que nos ensina que “nada melhor que um dia após o outro” e outro dito, também popular, que apenas faz alerta para algo que está prestes a acontecer e escancara uma fala meio visionária: “sua batata está assando”.

Em ambas as situações há prenúncios de que alguma coisa (inusitada ou não) está prestes a acontecer e, em se tratando de cidadãos que fazem da política partidária o seu ofício, a ocorrência de algo (inusitado ou não) para ser apurado pela justiça dos homens tem sido fato corriqueiro.

Querendo ou não, tem sempre alguém esperando o seu dia ou seu momento para responder ou pagar por algo que fez ou que disseram (por meio de uma delação premiada) que esse alguém fez.

Nessa seara de atos praticados pelos homens públicos em prol de um povo pelo qual foram escolhidos, também há opiniões divididas, se esses atos (certos ou errados) foram praticados realmente em nome desse povo.

Não sou dessa área, muito menos recebi procuração para “advogar” a favor ou contra alguém que faz da política partidária o seu ofício ou de pessoas a ela adstritas, mas apesar de reconhecer a luta da justiça dos homens para acabar de vez com a corrupção no nosso país, uma coisa ainda me preocupa muito e às vezes confabulo com os meus botões:

- Se a justiça dos homens quer realmente apurar e acabar com os atos de corrupção, sejam eles de corrupção ativa e/ou de corrupção passiva, inocentando ou incriminando os cidadãos envolvidos, já não seria o momento de essa justiça editar uma nova “cartilha”, em substituição a já existente, enumerando o que poderia ser ou não praticado no âmbito de uma gestão pública nos moldes modernos?

Pensando na possibilidade da edição dessa cartilha ou talvez não, eu continuo acreditando que nosso povo ainda permanece e perdurará por muito tempo com opiniões divididas por conta de paixões e de idolatrias.

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 15Exibido 75 vezesFale com o autor