Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
34 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56735 )
Cartas ( 21160)
Contos (12583)
Cordel (10005)
Crônicas (22135)
Discursos (3131)
Ensaios - (8937)
Erótico (13379)
Frases (43213)
Humor (18338)
Infantil (3739)
Infanto Juvenil (2600)
Letras de Música (5463)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (137959)
Redação (2915)
Roteiro de Filme ou Novela (1053)
Teses / Monologos (2387)
Textos Jurídicos (1922)
Textos Religiosos/Sermões (4728)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->Alexandre, o grande -- 09/08/2019 - 12:40 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

Alexandre e suas heroínas 


Prontas para o ataque guerreiro do macho no aço quente do calor delas, assim é o exército de Alexandre. Ninfas, ninfetas, mancebas dispostas a se jogarem na batalha para defesa do seu rei. Elas de cabelos pretos, olhos negros às vezes, tingidos eram treinadas para treinarem as novatas que assim chegassem ao quartel de Alexandre. Antes, se alistavam e ficavam aguardando o chamado dele, algumas já se antecipavam e adentravam no palácio. Alexandre, de olhos inocentes de tanta decência amava cientificamente suas guerreiras. Não poupavam-se ao ataque sob a articulação do Alexandre, o grande. Alexandre, sempre a um passo na frente de cada uma no cada qual a cada instante, sob o aval da liberdade. Elas vestiam-se guerreiras para serem apenas ninfetas grotescas do surrealismo Alexandrino.



Marcos Alexandre Martins Palmeira

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui