Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
109 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56125 )
Cartas ( 21113)
Contos (12445)
Cordel (9801)
Crônicas (21706)
Discursos (3120)
Ensaios - (9953)
Erótico (13192)
Frases (41217)
Humor (17643)
Infantil (3599)
Infanto Juvenil (2327)
Letras de Música (5440)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (136698)
Redação (2885)
Roteiro de Filme ou Novela (1048)
Teses / Monologos (2379)
Textos Jurídicos (1914)
Textos Religiosos/Sermões (4462)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cartas-->16 ANOS DE USINA DE LETRAS -- 14/04/2018 - 23:51 (Edmar Guedes Corrêa****) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Há 16 anos (5 de maio de 2002) postei o primeiro texto aqui na Usina de Letras. Foi um conto escrito quando eu tinha entre 12 e 13 anos (lá pelos anos 80); portanto não se trata de uma grande história. Pelo contrário, é um texto ruim, que só publiquei porque o meu primeiro objetivo, quando descobri a Usina de Letras, era postar meus textos em ordem cronológica, começando por aqueles do começo da juventude. Transcorrido todos esses anos, não me recordo se cheguei a fazer uma revisão dos mesmos ou se simplesmente os disponibilizei como foram escritos. Lembro-me que pouco depois, já pelos anos de 2003 e 2004, quando passei a postar os textos mais recentes, escritos pouco antes da publicação, eu não tinha o costume de revisá-los. Eu simplesmente os escrevia e postava do jeito que estava, inclusive com os erros gramaticais, os quais são muito comuns nos jovens aspirantes a escritor (alguns continuam cometendo-os a vida toda). Desde moleque eu gostava de escrever, embora nunca tenha levado a literatura a sério a ponto de transformá-la numa profissão (ainda não a levo). Hoje, relendo muitos daqueles textos, eu me pergunto como fui capaz de escrever algo tão fraco, textos sem conteúdo algum. É claro que a pouca idade e a inexperiência contribuíram. Isso é inegável. Por outro lado nem tudo merece crítica. Na realidade, há textos que me orgulham e me fazem sentir prazer em tê-los escrito. Alguns foram copiados e postados por leitores nos mais diversos sites, blogs e até em redes sociais. Aliás, cheguei a encontrar até traduções para o inglês e o francês de uma de minhas cartas. Alguém deve ter gostado muito para se dar a esse trabalho. Aliás, uma pesquisa no Google pelo meu nome mostra como meus textos se espalharam pelo mundo virtual. E é preciso levar em conta que nem todos que copiaram meus trabalhos tiveram o cuidado de citar meu nome. Muitos não se dão a esse trabalho. Na verdade, já encontrei textos meus com outra autoria. Isso também acontece de vez em quando, mas não me chateia. Por mais de uma vez eu pensei em deixar de postar na Usina de Letras e até cheguei a fazer isso por um tempo. Não que eu tivesse parado de escrever, mas por motivos que não vem ao caso. No entanto, não seria justo com meus leitores; principalmente quando se escreve várias histórias de uma vez e não seria justo deixá-las pela metade, sem o que leitor conhecesse o seu final (alguns me aporrinham, querendo que eu poste logo o próximo capítulo). Talvez o meu maior defeito seja justamente esse: essa necessidade de escrever várias histórias ao mesmo tempo. É quase um vício. Daí minhas narrativas serem tão longas e, muitas vezes, postadas em longos intervalos. Assim, acredito que esses 16 anos serão 20 daqui 4 anos, 30 daqui 14 e quem sabe quantos mais. Não me vejo interrompendo minha produção literária sem um motivo muito forte. Bem, quanto a isso só o tempo dirá. Mas enquanto eu estiver escrevendo, posso lhe garantir, amigo leitor, que procurarei sempre dar o melhor de mim, como venho fazendo ao longo de todos esses anos.
Um grande abraço.


ENCONTRE-ME TAMBÉM:
NO MEU BLOG
NO GOOGLE+
NO FACEBOOK
TWITTER
NO TUMBLR

CONFIRA OS MEUS TEXTOS MAIS LIDOS

PARA VER A LISTA DE TODAS AS CARTAS DE AMOR PUBLICADAS E LÊ-LAS, CLIQUE EM:CARTAS DE AMOR

LEIA TAMBÉM:
NÃO VIVO INUTILMENTE
TEU ENCANTO ME DEIXOU ASSIM
FÚTEIS DESEJOS
MINHA MUSA, MINHA AMADA…
UM DIA TUDO SERÁ APENAS LEMBRANÇASA
O MAIS SUBLIME ATO DA NATUREZA
VOCÊ ME MOSTROU O QUE É FELICIDADE
QUANDO A SAUDADE É INSUPORTÁVEL
FELIZ ANIVERSÁRIO, MEU AMOR
A MINHA ESPOSA, NESSE DIA DOS NAMORADOS
SOB O VENTO DAS EMOÇÕES
EU QUERIA PARAR O TEMPO
A DOLOROSA ESPERA POR VOCÊ
ENTRE NÓS NÃO DÁ MAIS
O AMOR PODE SER MINHA SALVAÇÃO
ESTÁ TUDO ACABADO
VOCÊ, MINHA ÚNICA CERTEZA
PARA MINHA ESPOSA EM SEU ANIVERSÁRIO
O INFINITO PRAZER DE ESTAR CONTIGO
EU NÃO SEI MENTIR PARA VOCÊ

NÃO DEIXE DE LER: 30 TEXTOS MAIS LIDOS DA USINA NOS ÚLTIMOS 6 MESES
Comentários

valentina fraga  - 18/06/2018

Parabéns por seus 16 anos de Usina e que venham todos esses outros,
com muitas poesias e contos!

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Seguidores: 265Exibido 243 vezesFale com o autor