Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
135 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56601 )
Cartas ( 21127)
Contos (12502)
Cordel (9854)
Crônicas (21849)
Discursos (3121)
Ensaios - (9994)
Erótico (13199)
Frases (41604)
Humor (17729)
Infantil (3604)
Infanto Juvenil (2328)
Letras de Música (5448)
Peça de Teatro (1312)
Poesias (137016)
Redação (2886)
Roteiro de Filme ou Novela (1049)
Teses / Monologos (2381)
Textos Jurídicos (1917)
Textos Religiosos/Sermões (4496)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cartas-->Carta ao Brasil -- 04/11/2018 - 11:34 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Carta ao Brasil

Ilustríssimo Senhor Brasil

Somos um povo faminto e sedento por uma justiça igualitária que nos alcance além das fronteiras que demarcam as áreas da aristocracia e que também nos visualize por inteiro sem mediações. Que não seja necessário gritarmos feito figuras que assombram o limbo e perturbam a tranquilidade dos incautos e dos famigerados pelo poder. Nossa genealogia é representada por um mix de raças e culturas que lutaram à semelhança dos gladiadores para firmar a identidade. Hoje, somos nós, a maioria que embora caminhando cabisbaixa, ainda resiste na bravura do silêncio. Amanhece e continuamos em busca da nossa identidade evitando os holocaustos que suprimem povos de muitas nações, pois acreditamos em mudanças intrínsecas no indivíduo que há de propagar e manter-se sem os fanatismos de qualquer ordem. Aqui estamos a solicitar-lhe que não nos abandone na vossa estrada de dimensão continental que a faz ser uma mãe tão gentil. Não queremos muito. Apenas o que de direito deve usufruir os herdeiros de uma mãe que vem sido gentil há mais de 500 anos por todos os povos que aqui chegaram e impuseram sua cultura, não bastando o surrupio de nossas riquezas naturais. Pedimos a conscientização por nossos direitos, uma vez que de deveres, exaustivamente vivemos. Acreditamos que vossa senhoria, esteja com a programação lotada diante da cultura e discursos de ódio que aplainaram a visão de vossos filhos, impedindo-os de qualquer movimento que venha impulsioná-los a um novo horizonte, onde prevaleçam mais as ações que venham beneficiar o todo no comum de uma nação, mas desejamos desde já o vosso olhar cuidadoso de um pai cuja mãe gentilmente súplica por vossos filhos.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui