Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
40 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56298 )
Cartas ( 21150)
Contos (12562)
Cordel (9930)
Crônicas (22047)
Discursos (3130)
Ensaios - (9088)
Erótico (13314)
Frases (42729)
Humor (18162)
Infantil (3686)
Infanto Juvenil (2480)
Letras de Música (5460)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (137613)
Redação (2901)
Roteiro de Filme ou Novela (1050)
Teses / Monologos (2384)
Textos Jurídicos (1918)
Textos Religiosos/Sermões (4588)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Humor-->CONVERSA DE BOTEQUIM II -- 16/12/2018 - 15:17 (GERMANO CORREIA DA SILVA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos


CONVERSA DE BOTEQUIM II


Pedro e Paulo, amigos de copo há já muito tempo, discutiam política partidária e expressões populares na porta do bar onde costumam jogar sinuca e molhar a goela de vez em quando e, como de costume, decidiram fazer perguntas um ao outro.

Pedro, que é um sujeito metido a sabichão, perguntou ao Paulo:

- Você sabe o que significa a expressão “casa da mãe joana"?

Paulo, meio desacorçoado, bem mais preocupado em proteger o copo que estava à sua frente, olhou para um lado e para o outro, coçou a cabeça, mas nada soube responder.

Pedro fez outras perguntas e Paulo tentava, tentava e nada respondia.

Pedro, cansado de jogar sua sabedoria popular fora, decidiu dar sua última cartada:

- Paulo, já que você não soube responder o que é “casa da mãe joana”, por acaso você sabe o que é “casa de noca”?

Paulo, sorriu, pigarreou um pouco, tentando degustar seu último gole de cerveja, arrumou o suspensório e, num tom sarcástico, deu sua resposta:

- Segundo uma definição encontrada no dicionário informal brasileiro, a expressão popular “casa de noca” serve para designar a situação de uma casa que todos mandam, ela não tem dono, nem governança. Em suma, é uma casa bem bagunçada, um pouco parecida com a “casa da mãe joana”.

Pedro, sentindo-se ameaçado com a resposta rápida e detalhada do seu parceiro de copo e não querendo perder ponto naquela disputa amistosa decidiu ir mais além:

- Paulo, você disse que na “casa de noca” “todos mandam e que ela não tem dono, nem governança” mas será que essa situação tem algo a ver com algum momento político partidário que o nosso país atravessou?

Sem parar para respirar, Paulo disse que na hipotética “casa de noca” governamental não há nenhuma correlação de comando que se possa comparar com o que se vive na “casa de noca” tradicional e, em seguida, fez algumas perguntas para o Pedro:

- Pedro, quem você acha que manda na hipotética “casa de noca” governamental?

- Uns já estiveram lá por algum tempo, outros ficaram lá por pouco tempo, outros nem tiveram tempo de comandá-la a contento, mas, afinal, quem é o verdadeiro “responsável” pelo comando dela, na atual conjuntura?

Silêncio total na "plateia" habitual ali presente. Pedro franziu a testa, olhou para o Paulo de forma atravessada, balançou a cabeça de forma negativa e foi embora curtir sua ressaca no aconchego do seu lar.


Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 15Exibido 55 vezesFale com o autor