Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
133 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56462 )
Cartas ( 21121)
Contos (12490)
Cordel (9844)
Crônicas (21809)
Discursos (3123)
Ensaios - (9983)
Erótico (13198)
Frases (41494)
Humor (17696)
Infantil (3604)
Infanto Juvenil (2328)
Letras de Música (5448)
Peça de Teatro (1312)
Poesias (136956)
Redação (2885)
Roteiro de Filme ou Novela (1048)
Teses / Monologos (2381)
Textos Jurídicos (1917)
Textos Religiosos/Sermões (4478)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Infantil-->Milanlã -- 15/08/2006 - 14:32 (José Ronald Cavalcante Soares) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Para Cris, recordando aquelas horas de inocência e encantamento.

Recomponho, conservando o nome original, a estória que eu contava para minha filha quando ela era criança.
Era uma vez...Uma menina chamada Milanlã. Ele era pobre, paupérrima, mas também muito bonita e muito boa.
Seu pai, um honesto trabalhador, por mais que se esforçasse, não conseguia ganhar mais que umas parcas moedas, que só davam mesmo para a o sustento da família.
Milanlã tinha uma amiguinha chamada Marina, muito rica, porém pouco contemplada com dotes de beleza. Mas, eram amigas, muito amigas.
Um dia, Marina falou para a Milanlã:
- Amanhã é o meu aniversário. Meus pais vão fazer uma festa para mim. Gostaria de fazer de você a minha convidada de honra.
Milanlã tomou um susto. Era tudo quanto menos esperava, ser convidada para a festa de aniversário da Marina.
Então, quando se despediram, Milanlã veio caminhando cabisbaixa, muito tristemente.
E se perguntava porque, tendo recebido um convite tão carinhoso, estava tão triste e angustiada.
Parou em frente à sua casinha, sem forças para entrar. Sentou-se e começou a chorar convulsivamente.
De repente, sua madrinha apareceu diante dos seus olhos:
_ Por que você está chorando, minha filha?
_ Ora,, madrinha, a Marina, minha amiga, convidou-me para a sua festa de aniversário. A festa é amanhã.
- Então, qual é o motivo do choro?
- É que eu não tenha uma roupa para ir. Minhas roupas estão muito velhas, quase em trapos e eu não vou pedir pro meu, ele ganha tão pouco!
- Ora, minha filha, falou a madrinha, segurando sua varinha que tinha uma estrelinha na ponta, brilhando, brilhando. Nós vam,os resolver isto, já.
Não sei se já perceberam, mas a madrinha de Milanlã era uma fada. Ela tocou com a ponta da varinha no vestido velhinho de Milanlã. Ouviu-se um barulhinho e o vestido ficou lindo, feito de conchinhas do mar e de poeira de estrelas. Milanlã olhou-se no espelho e ficou espantada: o vestido estava um encanto. Ela mesma se enxergou como se fosse uma princesa.
A fada tocou no seu chinelinho e ele passou a ser uma sapato igual ao da Cinderela.
Para dar um toque de classe especial, a fada tocou numa imensa jaca que o pai de Milanlã havia colhido ainda há pouco no pomar e a transformou numa luxuosa carruagem para transportar a bela menina.
Quando chegou a hora da festa a carruagem de Milanlã chegou na mansão de Marina. Todos olhavam maravilhados para a beleza daquela menina. Foi uma festa muito bonita. Marina e Milanlã se divertiram muito.
Quando a festa acabou e Milanlã regressou para sua casinha simples, como era uma menina muito humilde, assimilou tudo sem qualquer tristeza e, enquanto criança foi, relembrou a festa com muito carinho e com muita alegria, agradecendo a bondade da sua madrinha, a fada, que havia lhe proporcionado momentos de tanta beleza e de tanto amor.

Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui