Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
83 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 54943 )
Cartas ( 21059)
Contos (12121)
Cordel (9542)
Crônicas (21131)
Discursos (3109)
Ensaios - (9910)
Erótico (13133)
Frases (39897)
Humor (17551)
Infantil (3560)
Infanto Juvenil (2308)
Letras de Música (5414)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (135650)
Redação (2874)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2374)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4195)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Teses_Monologos-->OS NADAS QUE ESCREVI ! (Soneto) -- 28/06/2008 - 10:08 (Armando A. C. Garcia) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Número do Registro de Direito Autoral:131005780851176500

OS NADAS QUE ESCREVI !


Os nadas que escrevi, em vã glória
Circunspecto da minha sapiência
Não encarnam os dons da eloqüência
Nem revelam a imagem da memória

Não são créditos, por que os não têm
Nem de méritos providos, deles ausente
Do retrós, são alinhavos ao desdém
De ergástulos, surgidos certamente

São do néscio, os nadas preteridos
Qual rosa que fenece, já sem rama
Pelo estertor da dor, já consumidos

Clamores de quem chora e os derrama
Feitos de pigmeu, por tempos idos
Eis aqui, o retrato de minha fama !

São Paulo, 28/06/2008
Armando A. C. Garcia

Visite meu blog: http://brisadapoesia.blogspot.com 

E-mail: armandoacgarcia@superig.com.br

Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Seguidores: 12Exibido 1396 vezesFale com o autor