Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
74 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 55575 )
Cartas ( 21086)
Contos (12212)
Cordel (9651)
Crônicas (21422)
Discursos (3115)
Ensaios - (9924)
Erótico (13156)
Frases (40556)
Humor (17584)
Infantil (3581)
Infanto Juvenil (2319)
Letras de Música (5429)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (136172)
Redação (2882)
Roteiro de Filme ou Novela (1041)
Teses / Monologos (2376)
Textos Jurídicos (1910)
Textos Religiosos/Sermões (4276)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Teses_Monologos-->Minha Obra - (Soneto) -- 22/07/2008 - 09:58 (Armando A. C. Garcia) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Número do Registro de Direito Autoral:131005780928229500

Minha Obra


Ora, liberto deste meu intento
Após sepulcral obra literária
Não é velha, já passou renascimento
Apenas, obra valetudinária *

Deixo-a, de méritos desprovida
Fenecer em semidouta sapiência
No extinguir de minha própria vida
Abscondida** na turba inconsciência

E, no fosso escarpado do penhasco
De perfeccional ausência literária
Minha obra, será sobra, dará asco

Face à necedade*** crassa e primária
Dislate**** de poeta, escárnio, chasco*****
Que fez uso da musa secundária

São Paulo, 21/08/2008
Armando A. C. Garcia

E-mail: armandoacgarcia@superig.com.br
• * doentia
• ** escondida
• *** necessidade
• **** asneira
• ***** zombaria

Visite meu blog: http://brisadapoesia.blogspot.com 

Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui