Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
116 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56470 )
Cartas ( 21122)
Contos (12490)
Cordel (9844)
Crônicas (21810)
Discursos (3123)
Ensaios - (9983)
Erótico (13198)
Frases (41497)
Humor (17697)
Infantil (3604)
Infanto Juvenil (2328)
Letras de Música (5448)
Peça de Teatro (1312)
Poesias (136957)
Redação (2885)
Roteiro de Filme ou Novela (1048)
Teses / Monologos (2381)
Textos Jurídicos (1917)
Textos Religiosos/Sermões (4478)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Teses_Monologos-->O sentido da vida -- 26/11/2008 - 22:36 (Ricardo Barreto Ferreira) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
TUDO É SEXO. (SIGMUND FREUD)
TUDO É PODER. (ALFRED ADLER)
TUDO É BUSCA DO SENTIDO DA VIDA.(ABRAHAN MASLOW)

FREUD pregava que o que movia o homem era o impulso sexual. Que todo menino desejava a morte do pai para ter a mãe só para ele. Todas as suas realizações e conquistas tinham como principal objetivo o sexo. Quanto mais rico e poderoso ele fosse, mais facilidade para conseguir parceiras sexuais.
ADLER afirmava que ter poder era a meta principal do homem. Tendo como objetivo impor a sua vontade em todas as questões e determinar o destino das outras pessoas.
Para MASLOW o homem vive angustiado por não saber qual o sentido da vida.

Eu acredito que todos acham que têm algum valor e querem que este valor seja reconhecido.
Todo filho precisa matar o pai, tirando-lhe o valor, para poder desabrochar e ver seu próprio valor ser reconhecido.
O poderoso precisa de demonstrações de obediência para ter certeza de que os outros reconhecem a sua superioridade.
O pai quer ser reconhecido como um chefe de família exemplar.
O marido como um companheiro dedicado e responsável.
A mulher antiga como uma boa dona de casa.
A mulher moderna como uma profissional atuante e competente.
O professor como um bom educador.
O estudante como o melhor aluno da turma.
O patrão como um chefe justo.
O magnata como o homem mais rico do país, quiçá do mundo.
O político como um estadista.
O pregador como o melhor evangelizador.
O cientista como descobridor de algo inédito.
O inventor como criador de alguma coisa revolucionária.
O escritor como autor de obras imortais.
E assim por diante... TUDO É RECONHECIMENTO.
Quanto mais velhos ficamos, menos o nosso valor é reconhecido.
É muito triste a velhice sem reconhecimento.

RICARDO FERREIRA
Recife, 23/02/04.



Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui