Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
131 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56895 )
Cartas ( 21134)
Contos (12535)
Cordel (9881)
Crônicas (21940)
Discursos (3123)
Ensaios - (10029)
Erótico (13216)
Frases (41941)
Humor (17822)
Infantil (3614)
Infanto Juvenil (2347)
Letras de Música (5450)
Peça de Teatro (1313)
Poesias (137239)
Redação (2891)
Roteiro de Filme ou Novela (1049)
Teses / Monologos (2382)
Textos Jurídicos (1917)
Textos Religiosos/Sermões (4538)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Infanto_Juvenil-->A janela da alma -- 02/07/2017 - 22:59 (Adalberto Antonio de Lima) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos



Tinha medo do homem que cada menino constrói dentro de si, a partir da convivência com seus brinquedos e fantasias monstruosas. Era preciso mudar o curso da história, desestimular a falsa moral que prepara as crianças para o relativismo: tudo é natural, nada é pecado. E pela primeira vez, Emília teve sentimentos humanos: desejou ser a rainha das  bonecas, ter muitos súditos e não temer a nada.
— Quero ser como o Bobby que não tem medo de nada.
— Os homens escondem seus medos, quando estão diante de mulheres. Faça um teste: Quando Bobby disser que não ter medo. Olhe os lábios dele. Se tremerem em leve contração. Está mentindo!
— Não são mais os olhos a janela do coração?
— O rosto é  o lado externo do coração; os olhos, ambos os lados, mas são os lábios que escondem ou revelam a verdade.
***



Adalberto Lima, fragmento de Estrela que o vento soprou
Imagem: Internet


Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 2Exibido 399 vezesFale com o autor