Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
101 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56587 )
Cartas ( 21127)
Contos (12497)
Cordel (9854)
Crônicas (21845)
Discursos (3121)
Ensaios - (9993)
Erótico (13199)
Frases (41604)
Humor (17725)
Infantil (3604)
Infanto Juvenil (2328)
Letras de Música (5448)
Peça de Teatro (1312)
Poesias (137013)
Redação (2886)
Roteiro de Filme ou Novela (1049)
Teses / Monologos (2381)
Textos Jurídicos (1917)
Textos Religiosos/Sermões (4489)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Escravos -- 08/06/2002 - 04:22 (Cida Piussi) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos


Sempre de pé recebem ordens,
não dizem "não", esta palavra
` nem consta no vocabulário.

Vieram marcados com o tal destino
de serem servis:
- e aí, dotô?

A luz do olho já nem brilha,
a pele,
antes tão macia,
agora carquilha.

A certeza de algo mudar
antes havia:
- e aí, dotô?

História de repetição
não combina com o manual
de humanidade que há anos
alguém ensina:
- e aí, dotô?


Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 216 vezesFale com o autor