Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
52 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57333 )
Cartas ( 21140)
Contos (12562)
Cordel (9920)
Crônicas (22030)
Discursos (3129)
Ensaios - (10122)
Erótico (13300)
Frases (42583)
Humor (18104)
Infantil (3678)
Infanto Juvenil (2460)
Letras de Música (5460)
Peça de Teatro (1314)
Poesias (137553)
Redação (2898)
Roteiro de Filme ou Novela (1050)
Teses / Monologos (2384)
Textos Jurídicos (1918)
Textos Religiosos/Sermões (4585)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Discursos-->Se o Lobo Mau Recebesse Tratamento Psiquiátrico Sério Não At -- 23/07/2017 - 12:41 (Luciana do Rocio Mallon) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Se o Lobo Mau Recebesse Tratamento Psiquiátrico Sério Não Atacaria a Chapeuzinho e Nem a Vovó
Imagine a seguinte situação:
Um amigo seu, que conviveu com você na adolescência e por isto você sabe que ele tem traumas do passado, agora se encontra com 53 anos de idade e entrou para uma seita protestante. Mas, o problema é que hoje, ele frequenta células onde só adolescentes participam e faz questão de aparecer em fotos abraçando muitos deles. O fato é que o homem não é pastor e muito menos líder religioso. Pois é apenas um membro comum desta seita.
Você acharia esta situação estranha, não é mesmo?
Pois, talvez o homem estivesse com péssimas intenções.
Neste caso, o ideal seria conversar com o rapaz e comentar que as pessoas devem se relacionar com outras criaturas com idades próximas a elas. O essencial, também, seria indicar um profissional de saúde mental para auxiliar o homem.
Não estou criticando ninguém em particular. Mas a verdade é que se os amigos do Lobo Mau indicassem a um tratamento psiquiátrico sério, com certeza, esta criatura não atacaria a Chapeuzinho Vermelho e nem a vovó.
Uma das funções do profissional de saúde mental é tratar certos comportamentos bizarros de pessoas doentes com o objetivo de que elas não prejudiquem a sociedade e nem a elas mesmas.
Luciana do Rocio Mallon



Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui