Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
91 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 55051 )
Cartas ( 21061)
Contos (12130)
Cordel (9564)
Crônicas (21226)
Discursos (3108)
Ensaios - (9913)
Erótico (13135)
Frases (39979)
Humor (17551)
Infantil (3562)
Infanto Juvenil (2309)
Letras de Música (5414)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (135726)
Redação (2875)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2374)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4205)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Textos_Religiosos-->Não sei -- 09/10/2017 - 11:20 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Não sei

Quem dera saber onde iria dar todos caminhos que percorri. Quem dera sentir o vento no rosto a trazer-me a brisa sútil do mar aos pés banhar-me. Quem dera costurar todos os cortes superficiais sem necessitar o auxílio em vão da saúde pública. Quem dera conceber todas as estratégias e passar incólume pelos inimigos. Quem dera não precisar dos ruídos necessários para não enfrentar a mim. Não sei se suportaria tanta autossuficiência, como também não sei se viveria em paz com a sabedoria de um monge tão distante da realidade. Não sei se sufocaria o devaneio insalubre que guerrearia frente ao concreto das instituições que alimentam a fé do Deus dará. Ou talvez Ele daria, não sei todas as respostas que questiono dia a dia, e que até hoje ninguém nem Ele responde. Não sei se alguém estaria disposto a questionar as mesmas perguntas fazendo-me de mim solidário. Não sei por quanto tempo suportaria tantas ausências de respostas daquilo que não sei e que não pretendo saber. Não sei se com elas em mente, continuaria quem dera ao Deus dará ou daria. Não saber na sapiência seria talvez a atitude mais sensata em tanta insensatez. Não sei ou quem dera saber conhecer os segredos mais mais vulneráveis sem o uso da sapiência que ausente permitiria uma eterna inocência.
Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui