Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
58 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 54806 )
Cartas ( 21052)
Contos (12086)
Cordel (9484)
Crônicas (21045)
Discursos (3105)
Ensaios - (9892)
Erótico (13118)
Frases (39762)
Humor (17540)
Infantil (3559)
Infanto Juvenil (2307)
Letras de Música (5410)
Peça de Teatro (1309)
Poesias (135479)
Redação (2869)
Roteiro de Filme ou Novela (1034)
Teses / Monologos (2371)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4164)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Textos_Jurídicos-->JUSTIÇA ! -- 29/09/2009 - 15:04 (Armando A. C. Garcia) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Número do Registro de Direito Autoral:131005781288984200

JUSTIÇA !

Quem com justiça se envolve
Não espere coisa boa
Bem melhor quando resolve
Ceder a presa à leoa

Vi muita coisa na vida
Impossível de citar
Com a verdade vencida
Vi a mentira ganhar

Vejam só, que descarada
A tal chamada justiça
Está sempre de cara vendada
De vergonha em cada liça

No fator conciliação
Coisa que ninguém quer
Embora pareça que não
Perde-se menos, sem vencer

Por isso ponderai primeiro
Antes da justiça buscar
Não atiçar o vespeiro,
È prudente e salutar

Poder-se-á fazer justiça
No equilíbrio social
É a idéia mais castiça
Do valor primordial

É de peso, de importância
Conceito tradicional
Alicerçar tolerância
Ao direito natural

Escolher o bem ou o mal
Princípio do livre arbítrio,
Pressuposto genial
Por vezes com gosto cítreo

Se a justiça é o espelho
Não queira nele se espelhar
E nem aceite o conselho
De quem a manda procurar

A expressão de justiça
Deixa muito a desejar
Por vezes ganha a liça
Quem não devia alcançar

Antepõe-se à razão
Ao conceito de julgar
Leviana decisão
Arroja o bem tutelar

Tanta história que ouvi
A respeito da justiça
Se enrola igual um quati
Mas é cheia de cobiça

Fica fora meu irmão
Aceitando meu conselho
É grã a conflagração
P’ra quem nela mete o bedelho

Peleja em prol do amor
Da fraternidade e afeto
Deus dar-te-á o melhor
Pelo teu viver correto !

São Paulo, 29/09/2009
Armando A. C. Garcia

Visite meu blog: http://brisadapoesia.blogspot.com 

E-mail:armandoacgarcia@superig.com.br
 

Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui