Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
99 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 55065 )
Cartas ( 21063)
Contos (12134)
Cordel (9570)
Crônicas (21231)
Discursos (3108)
Ensaios - (9913)
Erótico (13137)
Frases (39994)
Humor (17551)
Infantil (3565)
Infanto Juvenil (2309)
Letras de Música (5414)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (135739)
Redação (2875)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2374)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4207)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Redação-->NIETZSCHE: O FILÓSOFO “POP” -- 02/12/2015 - 10:31 (Edmar Guedes Corrêa****) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Nietzsche é um pensador que, diferentemente da maioria dos filósofos, não possui um pensamento conciso e ordenado. Toda a sua vasta obra é fragmentária e vez ou outra contraditória. Além do mais, por usar um estilo muitas vezes poético e metafórico, sua obra é de difícil compreensão, o que gera muitas interpretações equivocadas, desvirtuadas e não condizentes com o seu pensamento. Por isso, durante boa parte do século XX, seu pensamento foi usado para os mais variados interesses e fins como para justificar o autoritarismo e a perseguição aos judeus por exemplo. O caso mais notório é o uso de seu pensamento pelos nazistas, um uso que o próprio Nietzsche, temendo a deturpação de seu pensamento, fez questão de alertar meio século antes. Ainda hoje, com a enorme popularidade que Nietzsche e o grande interesse que sua filosofia desperta por se tratar de um pensador atual, é possível encontrar seu pensamento sendo usado para os mais variados fins e sendo usado para sustentar as mais diversas bandeiras. E porque isso acontece? Basicamente devido ao estilo usado pelo filósofo alemão em suas obras. O uso do aforismo – um texto breve, normalmente de cunho moral, que encerra na mais das vezes uma sentença filosófica – é a principal razão. Além do mais, Nietzsche é um dos poucos pensadores a abordar os mais variados temas em suas obras. Ao usar sentenças breves, mutias não passam de duas linhas, e de impacto, faz com que sejam de fácil leitura e memorização, mesmo que nem sempre o leitor compreende de fato o seu real sentido. Quem nunca ouviu falar que “toda a vida humana está profundamente embebida na inverdade”(1), “Quem não sabe pôr no gelo seus pensamentos não deve se entregar ao calor da discussão”(2), “A exigência de ser amado é a maior das pretensões”(3), “É mais fácil lidar com sua má consciência do que com sua má reputação”(4), “A decisão cristã de achar o mundo feio e ruim tornou o mundo feio e ruim”(5), “A humanidade prefere ver gestos a ouvir razões”(6), “Onde quer que a neurose religiosa tenha aparecido na terra, nós a encontramos ligada a três prescrições dietéticas perigosas: solidão, jejum e abstinência sexual”(7), “Não existem fenômenos morais, apenas uma interpretação moral dos fenômenos”(8), “Aprendemos a desprezar quando amamos, e justamente quando amamos melhor”(9), “As paixões tornam-se más e pérfidas quando são consideradas más e pérfidas”(10), “Pode-se recusar um pedido, mas nunca recusar um agradecimento”(11) e “Quanto mais alto nos elevamos, tanto menores parecemos àqueles que não sabem voar”? São por sentenças assim que Nietzsche caiu no gosto popular e se tornou um filósofo “pop” mas muito pouco compreendido infelizmente. E o que poderia ser um ponto a favor acaba se tornando um problema, já que se coloca na boca de Nietzsche aquilo de fato ele nunca disse ou pretendeu dizer.

Notas
1. Humano, Demasiado Humano, Cap. I, aforismo 34
2. Humano, Demasiado Humano, Cap. VI, aforismo 315
3. Humano, Demasiado Humano, Cap. IX, aforismo 523
4. A Gaia Ciência, Livro I, aforismo 52
5. A Gaia Ciência, Livro III, aforismo 130
6. O Anticristo, aforismo 54
7. Além do Bem e do Mal, Cap. III, aforismo 47
8. Além do Bem e do Mal, Cap. IV, aforismo 108
9. Além do Bem e do Mal, Cap. VII, aforismo 216
10. Aurora, Livro I, aforismo 76
11. Aurora, Livro IV, aforismo 235
12. Aurora, Livro V, aforismo 574



ENCONTRE-ME TAMBÉM:
NO RECANTO DAS LETRAS
NO FACEBOOK
TWITTER
NO MEU BLOG



SE VOCÊ GOSTOU DESTE TEXTO, LEIA TAMBÉM:
OS SISTEMAS PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS
A SAMSUNG E O TIZEN
LINUX: TÁ NA HORA DE COMEÇAR A PENSAR NELE
AINDA RESTA UMA ESPERANÇA
J.M.SIMMEL E A MINHA OPÇÃO PELA LITERATURA
A DIFÍCIL MISSÃO DO WINDOWS PHONE
O NASCIMENTO DA TRAGÉDIA (NIETZSCHE)
AINDROID, IOS, WINDOWS? NÃO. FIREFOXOS
OBRAS MELHORES QUE 50 TONS DE CINZA
O QUE ESPERAR DO ROSA LINUX 2012.1
MEU ESTILO
NENHUM PASSO ADIANTE
O ABORTO EM: “A MENINA DO ÔNIBUS
O LINUX E A LIBERDADE DE ESCOLHA
O MESMO 30 ANOS DEPOIS
PARA LER NIETZSCHE (3)
LINUX MINT: A ELEGÂNCIA EM PESSOA
O ANDROID FAZ MAIS UMA VÍTIMA
POESIA E PROSA
E O GOOGLE VENCEU
IOS, ANDROID, MEEGO E O FIM DO WINDOWS

NÃO DEIXE DE LER: 30 TEXTOS MAIS LIDOS DA USINA NOS ÚLTIMOS 6 MESES
Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui