Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
66 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56429 )
Cartas ( 21156)
Contos (12574)
Cordel (9959)
Crônicas (22082)
Discursos (3130)
Ensaios - (8872)
Erótico (13328)
Frases (42866)
Humor (18224)
Infantil (3700)
Infanto Juvenil (2514)
Letras de Música (5461)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (137726)
Redação (2905)
Roteiro de Filme ou Novela (1051)
Teses / Monologos (2385)
Textos Jurídicos (1918)
Textos Religiosos/Sermões (4611)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->MEU POEMA MINHA ALMA -- 06/10/2002 - 04:46 (João Ferreira) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Para meus companheiros e amigos de Orpheu Digital, um comentário inteiramente pessoal à margem do Poema "Barulho" de Ferreira Gullar.









MEU POEMA MINHA ALMA

Jan Muá

05 de outubro de 2002







Meu poema é mais do que ar ou sopro

Mais do que barulho

À Ferreira Gullar



Meu poema sou eu mesmo

É minha expressão total

Meu sentido



Ele carrega meus sonhos

Minha vida



Sou eu sua matéria prima

Ele é sutil e palpável

Sensível

Na criadora invenção

E na recepção!



É mais do que barulho

Mais do que voz ou foné



Mais do que som ou ruído

Meu poema é a expressão

Do que consigo dizer pela alma

Sobre minha presença no mundo



É meu Dasein

É minha voz peregrinante

Meu discurso

Minha fala



Minha subjetividade

Minha leitura

Da realidade que eu sou

Na realíssima linguagem

Do que me ditam as imagens e a percepção

Sensorial aberta para as janelas do mundo!





Jan Muá

05 de outubro de 2002

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 73Exibido 703 vezesFale com o autor