Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
29 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56411 )
Cartas ( 21156)
Contos (12572)
Cordel (9941)
Crônicas (22079)
Discursos (3130)
Ensaios - (9116)
Erótico (13328)
Frases (42852)
Humor (18217)
Infantil (3699)
Infanto Juvenil (2511)
Letras de Música (5461)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (137703)
Redação (2905)
Roteiro de Filme ou Novela (1051)
Teses / Monologos (2384)
Textos Jurídicos (1918)
Textos Religiosos/Sermões (4608)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->EMBALO -- 17/11/2002 - 01:34 (João Ferreira) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos




EMBALO





Jan Muá

16 de novembro de 2002



No êxtase do embalo do teu corpo

A música desliza de som em som

Ensaiando melodias

De amor



Suavidades e carícias

Despregadas de baquianas cordas

Encomendam sacro recolhimento

No prazer!



Nossos ouvidos ligeiramente

atordoados

Acusam o movimento romântico

Da sinfonia em sonhos...



E entre paredes os atores se

entregam de alma e corpo

Ao jogo de múltiplas fantasias

Arrebatadas nas asas imperiais

Da música!



Ébrias de prazer as almas

Imergem nos corpos buscando

os elos sensíveis que as prendem

E as unem!



E entoam mil hinos em dueto

Participando do irrecusável

concerto que a voz da natureza

orquestrou nas melódicas vozes

Do amor em transe!





Jan Muá

Brasília-DF

16 de novembro de 2002

_____________________________________________





Comentário poético ao poema “Melodia do amor”de Delasnieve Daspet

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 73Exibido 672 vezesFale com o autor