Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
38 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56739 )
Cartas ( 21160)
Contos (12583)
Cordel (10005)
Crônicas (22136)
Discursos (3131)
Ensaios - (8937)
Erótico (13379)
Frases (43216)
Humor (18340)
Infantil (3739)
Infanto Juvenil (2600)
Letras de Música (5463)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (137961)
Redação (2915)
Roteiro de Filme ou Novela (1053)
Teses / Monologos (2387)
Textos Jurídicos (1922)
Textos Religiosos/Sermões (4729)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->O TEAR-OFICINA DE TEU CORPO -- 31/12/2002 - 11:31 (João Ferreira) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos


O TEAR-OFICINA DE TEU CORPO



Jan Muá

30 de dezembro de 2002





São meus os olhares que se debruçam sobre teu vulto

E o denunciam na luz de tuas formas jovens e plenas



São meus os olhares que relembram a irresistível dialética

Da luz bela que te desenha nua



São meus os olhares que descobrem os fios que operam

Na montagem do tear-oficina de teu corpo



Oficina aberta a encantamentos e delírios

A românticas ternuras, afagos e senhas no lembrar



São estes meus versos um tímido canto de êxtase

No registro de saudades desenhadas em teus olhos vivos



Absorto ficarei para te contemplar eternamente

No paraíso subjugado ao latifúndio de tuas formas



Não serás mais a matéria corruptível de uma mulher

Mas o mito de original arquitetura de uma deusa que me visita



Registrarão meus olhares o transbordamento

Das águas despertas de teu coração

Para sempre derramadas nas minhas letras de expressão



Na entre-luz fantástica, latejante e furtiva que me ofusca

Me recolherei em tuas formas rosadas e deslumbrantes

E as guardarei no escaninho das emoções e percepções



Amorosamente gravarei no embalo de teu rosto

Os perfumes do colo de tuas mãos e de teus cabelos



Para destacar o iluminado gesto de encantamento

E de sorriso feliz que sobre mim derramas neste plenilúnio

Do novo ano que anuncias!



Jan Muá

30 de dezembro de 2002
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 73Exibido 656 vezesFale com o autor