Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
90 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56831 )
Cartas ( 21161)
Contos (12584)
Cordel (10014)
Crônicas (22151)
Discursos (3133)
Ensaios - (8956)
Erótico (13388)
Frases (43355)
Humor (18383)
Infantil (3751)
Infanto Juvenil (2630)
Letras de Música (5464)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (138029)
Redação (2918)
Roteiro de Filme ou Novela (1053)
Teses / Monologos (2394)
Textos Jurídicos (1923)
Textos Religiosos/Sermões (4770)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Ensaios-->4. O DESCANSO DE HOJE -- 17/09/2003 - 08:36 (wladimir olivier) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
WLADIMIR OLIVIER

O descanso de hoje pode significar o trabalho de amanhã, só que o dia de hoje parece ser bem propício e o de amanhã é insondável incógnita. Não retardemos, pois, o serviço e façamos de tudo para nos desvencilhar das tarefas o quanto antes, mesmo sob a perspectiva de que mais e mais trabalhos venham a ser determinados. Envolvidos pelas tarefas, iremos progredindo, de sorte que cada vez mais iremos tornando-nos aptos a conhecer-nos a nós mesmos, perquirindo, com mais agudeza, os defeitos e problemas. Assim, iremos aperfeiçoando-nos interiormente, sem que as preocupações se acrisolem como modus vivendi. Antes, quanto mais seguros estivermos no que se refere à análise percuciente de nosso imo, mais serenamente a realizaremos e mais conscientemente formularemos os projetos de restauração das feridas conjunturais.

O descanso é importante e a ninguém poderá ser negado, já que a falta dele redundará em sérios prejuízos para o organismo e para o desenvolvimento espiritual, dado que é durante os momentos de maior relaxamento que afloram à mente as realidades morais da formação da personalidade, principalmente durante o sono, ocasião em que temos oportunidade de operar em paz o necessário e constante exame de nós mesmos. Mas o descanso no momento em que o trabalho está para ser realizado é muito pernicioso para a consecução dos ideais maiores de qualquer encarnação.

Não estamos, evidentemente, referindo-nos exclusivamente ao trabalho remunerado, profissional. Este também requer atenção integral da pessoa, durante o tempo a ele destinado, havendo até misteres que exigem condicionamentos mentais permanentes, como sejam os dos professores, dos advogados, dos médicos e demais profissões que requerem diagnoses perfeitas para que as pessoas atendidas não venham a ser prejudicadas. O trabalho a que nos reportamos com maior empenho é aquele destinado à redenção no campo do espiritualismo. São tarefas do socorrismo fraterno, é a dedicação ao estudo da doutrina, é a persistência junto às mesas mediúnicas, enfim, a assistência que se deve prestar ao próximo e a ajuda que se deve dar a si mesmo.

É bom observar, para os momentos de descanso, prazenteiros lazeres, inofensivos e educativos, quais sejam a leitura, os jogos em família, a conversa edificante, a visita oportuna, a viagem restauradora das energias desgastadas e demais atividades que soem harmonizar o corpo e a alma, preparando-os para novos embates, nos quais realmente vai operar-se o “milagre” da salvação.

Sempre que possível, elevar o espírito para os dons mais importantes da existência, refletindo a respeito da magnificência e da grandeza da criação. Elevar em preces o coração agradecido e buscar amar a Deus sobre todas as coisas, em constante enaltecimento de sua misericórdia para conosco.

Eis alguns pequenos conselhos que conseguimos reunir das observações que fizemos durante os trabalhos iniciais de nossas aulas. São lições que nos parecem importantes e que jamais poderão ser olvidadas. Se conseguirmos fazer que adentrem profundamente no coração, a ponto de pautarmos a vida por essas reflexões, acreditamos que seremos os alunos mais felizes. É por isso que não cessaremos jamais de orar a Deus, solicitando-lhe que nos envie sua luz, para que nos faça compreender a excelsitude da existência e a magnitude do devir.



Comentário

Nem precisaríamos dizer: os aluninhos aliaram o trabalho à reflexão, de sorte que, ao mesmo tempo que elaboraram texto de profundo conhecimento espirítico, puderam transmiti-lo com a máxima eficiência, obtendo pleno sucesso na imantação do escrevente e conduzindo-lhe a mão com enérgica segurança. Só temos a reparar o fato de que nem todos participaram de todas as fases do trabalho. É importante a especialização mas, em tarefas do socorrismo, é preciso que todos do grupo conheçam todos os aspectos e facetas dos trabalhos. Da próxima vez, recomendamos que haja rodízio para dar oportunidade a todos de conhecerem todos os problemas afetos à transmissão mediúnica.

O mesmo podemos sugerir aos encarnados em suas atividades nos centros de assistência espiritual e social. É certo que alguns têm tendência maior para um ou outro tipo de realização, mas é bom desembaraçar-se na aprendizagem das outras atividades, em cursos específicos, para conhecer-se melhor e para prestar auxílio na ausência do encarregado. Se fôssemos discorrer a respeito, iríamos estender-nos para além dos limites deste simples comentário, por isso recomendamos a leitura de inúmeras mensagens anteriores onde fizemos explanação ampla de como encarar e se preparar para aquelas tarefas.

Quanto ao teor do texto, devemos exaltar a simplicidade com que foi o tema tratado, bem como o sentimento de integração entre palavra e ação que deixou subentendido. Parabéns, irmãozinhos. Vamos prosseguir nesta caminhada que é o atual objetivo.

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui