Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
95 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 55339 )
Cartas ( 21071)
Contos (12177)
Cordel (9607)
Crônicas (21338)
Discursos (3113)
Ensaios - (9921)
Erótico (13147)
Frases (40250)
Humor (17570)
Infantil (3576)
Infanto Juvenil (2311)
Letras de Música (5420)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (135958)
Redação (2881)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2375)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4239)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->Romon e Juliana – Cortes e Recortes de Paixão -- 19/07/2012 - 09:29 (Adrião Neto) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

Romon e Juliana – Cortes e Recortes de Paixão

Roberto Carvalho

O livro Romon e Juliana (215 pg., Gráfica Pinheiro, Teresina-PI - 2012), do escritor Adrião Neto confirma o que diz o próprio autor – “Ramon e Juliana é escritura ou algo similar, de cunho turístico, histórico e sentimental, com ingredientes de aventura, novela e romance”. Em síntese - prosa diversa (autobiográfica) que o autor oferece aos leitores e amantes de paixões, encontros e desencontros que a vida oferece.
O autor colou recortes de uma paixão entre dois personagens que viveram momentos de entrega, conflitos em destinos turísticos. O narrador filtra em si, a angústia escapista ao assumir o próprio sentimento que enreda a justaposição dos personagens. Para tanto narra a história de pontos turísticos – justificando o plano escape da realidade. Essa escritura – aventura amorosa, turística e historiográfica, conduz o nível do discurso em leve atmosfera. Neste particular narrativo, Adrião Neto acerta no gosto do leitor – sem o risco de incorrer na velha romancística habitual renascentista que continua a despertar fascínios estilísticos.
Sem entrar no mérito do estilo – que, aí, é outra história – o autor de Ramon e Juliana “mandou bem”, se assim querem os que não temem o uso da língua. A fragmentação da narrativa é conectada por pensamentos de Ramon que sofre aguda paixão – não se vislumbra em Ramon e Juliana, desejos inalcançáveis, sentimentos de vingança nem universo lúgubre, suicídio ou assassinato. Mesmo vendo esvair-se o relacionamento com Juliana, Ramon protegido pela válvula de escape sentimental – ficou indiferente à traumática separação. O livro Ramon e Juliana é um passeio turístico de sabor historiográfico cheio de aventuras – paixão que por caminhos outros, tanto prosperou nestas paginas de leituras.
Entre as apropriadas considerações do apresentador do livro – o romancista, contista e ensaísta Moura Lima, transcrevo a que assinala: “RAMON E JULIANA é um guia poderoso, que nos obriga a fazer uma viagem turística imaginária, por cenários deslumbrantes da história da civilização (...)”. Ao transitar nas páginas de Ramon e Juliana, a gente fica com vontade de juntar as malas rumo um dos destinos citados no livro – imagina os cenários, como a história se desenrolou ao longo dos tempos. Com a escritura confessional de Ramon e Juliana, o escritor Adrião Neto acrescenta mais um degrau à sua bibliografia literária.

Roberto Carvalho – escritor e jornalista


Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui