Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
131 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56015 )
Cartas ( 21109)
Contos (12422)
Cordel (9783)
Crônicas (21648)
Discursos (3119)
Ensaios - (9949)
Erótico (13188)
Frases (41099)
Humor (17622)
Infantil (3597)
Infanto Juvenil (2324)
Letras de Música (5441)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (136582)
Redação (2884)
Roteiro de Filme ou Novela (1047)
Teses / Monologos (2382)
Textos Jurídicos (1914)
Textos Religiosos/Sermões (4451)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->Viver é amar! -- 13/08/2012 - 13:38 (Valdomiro Carezia) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

Viver é amar!

 

Será que é exagero afirmar que “quem não ama não vive, vegeta”? Se pensarmos bem, não é. A Encíclica de Bento XVI confirma o que deveria ser óbvio para nós cristãos: Deus é Amor! Isso resolve a questão: se não temos amor, se não amamos é porque não temos Deus em nossa vida.

Não é nada fácil definir o que seja realmente o amor, assim como não é fácil amar verdadeiramente, nem a Deus, nem aos irmãos, nem a si próprio. Porque o amor tem suas exigências específicas que muitas vezes “atrapalham” a vida que o mundo “ensina” a viver.

Bento XVI traz para uma reflexão profunda o Amor em sua dimensão humano-divina. Bem a tempo, já que, embora eterno, o amor humano vem sendo ofendido, ultrajado, desprezado, diminuído, mal-entendido, mal-aplicado, usado e abusado, confundido...

O pior é que não só desprezaram o amor, como confundiram seu verdadeiro significado, estando largamente substituído por termos que não são sinônimos. Assim, para muita gente amar significa gostar, ignorando que gostar é apenas um sentimento. Amor é confundido com paixão, com prazer sexual e mesmo com interesses.

Amor é muito mais que tudo isso. Acima de tudo amor é dom de Deus que se torna doação, dom de si. Amar é doar-se sem restrições, incondicionalmente.

A primeira coisa a pensar é se nós nos amamos. Sim, porque isso é fundamental. Alguém que não consegue se amar, não vai conseguir abrir-se ao outro, dedicar-se a ele. E por que não se ama? Talvez porque não se aceite, não se conheça, não se valorize... não consegue conviver com suas limitações. É claro que é infeliz. Precisa de conversão de vida.

A falta de amor é algo grave para a pessoa, para o seu convívio e para a sociedade.

Lembra o papa que "Deus é amor, e quem permanece no amor permanece em Deus e Deus nele" (1Jo 4, 16), o que se traduz na opção fundamental da vida cristã. Explicam-se aqui talvez todos os desastres verificados na história da humanidade, bem como toda a sua grandeza. O amor verdadeiro é o divisor de águas, entre um mundo mais humano, mais justo ou um mundo regado a injustiças, desentendimentos e confrontos, sangrentos ou não. "Num mundo em que ao nome de Deus se associa às vezes a vingança ou mesmo o dever do ódio e da violência, esta é uma mensagem de grande atualidade e de significado muito concreto", justifica Bento XVI.


"Amarás o teu próximo como a ti mesmo" (Lv 19, 18; Mc 12, 29-31) – o amor é na verdade a nossa grande resposta ao próprio amor de Deus, que insiste em vir ao nosso encontro.

O ser humano está vivendo como um animal inteligente. Contenta-se com sua capacidade, sua auto-suficiência e esquece sua real origem e natureza, sua essência como um ser dotado de uma parte divina. Assim, Deus não faz parte de sua vida e, é claro, nem o amor.

Amor é algo da alma, do coração e, muitas vezes, preferimos trabalhar mais com a razão...

Você já percebeu que o Amor é contagioso? Então, deixe-se contaminar por ele e livre-se da vontade do mundo que nos quer afastar do Amor e de Deus!

Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui