Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
60 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 54839 )
Cartas ( 21056)
Contos (12108)
Cordel (9511)
Crônicas (21077)
Discursos (3106)
Ensaios - (9897)
Erótico (13126)
Frases (39799)
Humor (17545)
Infantil (3558)
Infanto Juvenil (2308)
Letras de Música (5411)
Peça de Teatro (1309)
Poesias (135520)
Redação (2869)
Roteiro de Filme ou Novela (1034)
Teses / Monologos (2371)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4173)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->As regras do amor -- 17/03/2003 - 15:20 (rodrigo mendes delgado) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
AS REGRAS DO AMOR


Regra número um:
Não há regras!
Se o Amor é verdadeiro,
Se o Amor é intenso,
O mesmo não pode ser petrificado pelas regras.
Regras que estagnam,
Que contém,
Que mensuram.
O amor não poder ser medido,
Pois, não se mede o incomensurável.
O amor não pode ser delimitado,
Pois, não se pode delimitar o indelimitável.
O Amor não aceita regras,
Porque é rebelde pela própria natureza.
Não aceita formalidades,
Pois, seu espírito desbravador e singelo
Não admite convenções.
O Amor, se é que há Amor,
É incontido,
É indelimitado,
É incomensurável,
É guerreiro,
É gentil,
É doce,
É informal,
É intenso,
É corajoso,
É educado,
É sereno,
É humano,
É, ainda, se verdadeiro:
PURO, FILTRADO, CONDENSADO E DECANTADO.
É o início de tudo,
Ingrediente supremo da alma,
Força Vital,
Elo eterno,
Energia Suprema,
Parte da Divindade,
Prêmio dos eleitos,
Laurel dos guerreiros,
O píncaro mais elevado da essência humana,
O humanamente incognoscível,
O humanamente apenas perceptível.
A flor que desabrocha em todas as épocas do ano,
Flor de primavera,
Flor de verão,
Flor de outono,
Flor de inverno,
Flor eterna.
Átomo de tudo o que existe,
Molécula de todos os corpos,
Liga de todos os compostos,
Essência de toda matéria.
Enfim,
CONDIÇÃO ESSENCIAL DA EXISTÊNCIA HUMANA.




Rodrigo Mendes Delgado
Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui