Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
110 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56950 )
Cartas ( 21165)
Contos (12585)
Cordel (10048)
Crônicas (22173)
Discursos (3133)
Ensaios - (8976)
Erótico (13389)
Frases (43470)
Humor (18422)
Infantil (3758)
Infanto Juvenil (2650)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (138131)
Redação (2919)
Roteiro de Filme ou Novela (1053)
Teses / Monologos (2400)
Textos Jurídicos (1924)
Textos Religiosos/Sermões (4817)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->OS HORRORES NO PRESÍDIO DE PEDRINHAS -- 12/01/2014 - 22:26 (Edmar Guedes Corrêa****) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
As imagens de presos decapitados no presídio de Pedrinhas, no Maranhão, correu o mundo e chocou muita gente, pela forma e violência com que os presos foram mortos. Dir-se-ia tratar-se uma cena cinematográfica de algum filme sobre períodos antigos da história da humanidade. Mas não, o fato ocorreu em pleno o século XXI, mas precisamente no final do ano de 2013 da Era Cristã. E ao ver tais imagens, veio-me a pergunta: por que tanta barbárie? Estará o homem atual perdendo completamente o respeito pela vida? Mas, após refletir um pouco, ocorreu-me que há uma explicação e que, se alguns cometem tamanho atos como tantos outros bastante recentes, não é porque a humanidade perdeu o respeito pela, mas sim porque um pequeno número de pessoas não sabem qual o valor da vida (amontoados como animais nas celas, a vida daqueles seres de fato não valem nada) e recorrem a tais atos a fim de salvar a própria pele. Claro que cada caso é um caso e deve ser avaliado separadamente, uma vez que suas peculiaridades os explicam. Mas atos bárbaros praticados por criminosos tem um quê de ser. Claro que o histórico de violência vivido por um indivíduo desde os primeiros anos de vida contribui para que a pessoa se torne um adulto violento, mas isso por só não levaria os presos daquele presídio a cometer tamanha brutalidade. Aqueles que fizeram isso com aqueles três colegas de cela poderiam tê-los assassinado simplesmente. Só que não era essa a intenção deles. Eles precisavam cometer aquele ato. E por quê? Porque o sistema penitenciário brasileiro está falido há décadas e um preso quando chega a um presídio terá inevitavelmente de pertencer ou buscar a proteção de uma facção criminosa, as quais vivem em guerra. É isso ou os abusos sexuais, torturas e até mesmo a morte. Não há outa saída. O preso não vai para a cadeia para pagar pelo seu crime e ser reabilitado, ele vai para entrar na escola do crime e se tornar um criminoso profissional e membro de uma facção criminosa. As cadeias estão superlotadas, os presos vivem em condições subumanas – embora uma grande maioria da população ache que preso deve ser tratado como animal e deve cumprir sua pena nessas condições, isso só lhe faz crescer o ódio contra aqueles que estão livres e assim o faz mais perigoso --, onde a luta pela vida os transforma em animais selvagens que, ao saírem da cadeia – uma vez que no Brasil ninguém pode ficar preso para o resto da vida --, agem com o outro aqui fora da mesma forma que no presídio. Dai a brutalidade, a violência barata e a completa falta de respeito pela vida alheia. Uma situação que é passada aos jovens criminosos tanto em instituições de recuperação de jovens delinquentes – instituições que também estão falidas e não passam de escolas de criminosos – quanto no convívio (principalmente nas favelas) com criminosos oriundos do sistema penitenciário. Embora muitos pensem que a solução é a pena de morte ou até mesmo uma drástica redução na maioridade penal de jovens, isto na realidade, com o sistema penitenciário que temos hoje, só tornará mais perigosos e violentos os condenados. Claro que a educação é a melhor forma de evitar que crianças e adolescentes entrem para o mundo do crime, mas isso por si só não resolve. É preciso uma justiça eficiente, capaz de dar uma resposta à sociedade e mostrar aos criminosos que seus crimes não ficaram impunes, dando a sensação de que o crime não compensa e não o contrário como ocorre hoje em dia. A sensação de impunidade também contribui para o aumento da criminalidade. No entanto, mesmo com uma educação de qualidade, pessoas continuarão a cometer crimes – embora em menor número evidentemente – e precisarão ir para a cadeia. Agora essas pessoas, ao cumprirem sua pena, terão de ser ressocializadas e integradas à sociedade, não como monstros como acontece hoje, mas como seres humanos. E é justamente ai que a sociedade, o poder judiciário e as instituições políticas vêm falhando. Está mais que na hora de rever tudo isso. Ou em poucos anos voltaremos à pré-história.




ENCONTRE-ME TAMBÉM:

NO RECANTO DAS LETRAS

NO FACEBOOK

TWITTER

NO MEU BLOG







LEIA OUTROS ARTIGOS DE MINHA AUTORIA:

DILMA LARGA COM GRANDE VANTAGEM

UM POVO QUE JOGA DINHEIRO FORA

OS CRÍTICOS MEIA BOCA

DROGAS E HIPOCRISIA

A OPÇÃO PELOS CAÇAS SUECOS

O POVO QUE NÃO LEVA NADA A SÉRIO

JOSÉ GENOINO E LUIS BONAPART

KASSAB ESTÁ EM MAUS LENÇÓIS

O PAPAI NOEL E A ESPIONAGEM AMERICANA

2014 NÃO SERÁ FÁCIL PARA DILMA E O PT

MARINA SILVA AGIU IMPULSIVAMENTE

OS IRANIANOS E O JOGO DE XADREZ

PARA QUEM FOI O DISCURSO DE DILMA NA ONU

DILMA NÃO VAI AOS EUA

PORQUE OS EUA NOS ESPIONARAM

O ACORDO ENTRE AÉCIO E EDUARDO CAMPOS

PORQUE OS EUA AINDA NÃO ATACARAM A SÍRIA

O RETORNO DO PARAGUAI AO MERCOSUL

O QUE A ÚLTIMA PESQUISA DATAFOLHA MOSTRA

CARTEL DO METRÔ: O BURACO É MAIS PROFUNDO

O URUGAI DESCRIMINALIZA A MACONHA

O DIFÍCIL CAMINHO DA PAZ

MANIFESTAÇÃO E VANDALISMO

VAI FICAR SÓ NA PROMESSA

A FAVOR À VINDA DE MÉDICOS ESTRANGEIOROS





NÃO DEIXE DE LER: 30 TEXTOS MAIS LIDOS DA USINA NOS ÚLTIMOS 6 MESES
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui