Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
134 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56952 )
Cartas ( 21165)
Contos (12585)
Cordel (10048)
Crônicas (22174)
Discursos (3133)
Ensaios - (8976)
Erótico (13390)
Frases (43474)
Humor (18423)
Infantil (3758)
Infanto Juvenil (2652)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (138139)
Redação (2919)
Roteiro de Filme ou Novela (1053)
Teses / Monologos (2400)
Textos Jurídicos (1924)
Textos Religiosos/Sermões (4819)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->É POR DEBAIXO DOS PANOS -- 01/04/2016 - 09:10 (Edmar Guedes Corrêa****) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Como eu disse mais de uma vez em outras oportunidades, o maior responsável pelo desgoverno desse país é o PMDB. E não estou falando somente do atual governo, cuja presidenta Dilma tem a maior parcela de culpa, mas de todos os governos desde a redemocratização. Talvez a maioria dos leitores não se recordam ou não saibam, porque não havia nascido na década de 80 ou era muito jovem para se interessar por política. Mas desde o primeiro governo pós-ditadura que o PMDB se enraizou no poder feito uma erva daninha. Esteve no comando do país durante o desastroso governo José Sarney de 1985 a 1990, cujos planos econômicos quebraram o Brasil e o levou à hiperinflação; fez parte de forma indireta da base de sustentação do então presidente Fernando Collor de Melo de 1990 a 1992, embora o tenha abandonado quando os índices de aprovação de Collor desabaram, quando o confisco do dinheiro nos bancos não impediu a volta da inflação; depois fez parte da coalização que derrubou Collor e levou Itamar Franco à presidência em 1992 e se manteve no governo até 1995, quando o então Ministro Fernando Henrique Cardoso foi eleito para o período de 1995 a 1999, tornando a se reeleger para um novo mandato de 2000 a 2004, onde alternou momentos de apoio formal e informal ao governo FHC. Em 2004, com a eleição de Lula, manteve a independência num primeiro momento, mas mais uma vez acabou embarcando no governo em troca de cargos e para surfar na onda de popularidade do governo petista. No segundo mandato de Lula, durante o período de 2006 a 2010, o PMDB passou a apoiar formalmente o governo Lula, até embarcar definitivamente na candidatura da então Ministra de Minas e Energia, Dilma Rousseff, a qual assumiu o governo em 2011 tendo como vice o peemedebista Michel Temer, o qual está no cargo até hoje, embora seu partido tenha, nos últimos dias, abandonado mais uma vez o governo do qual fazia parte como fez nos últimos trinta anos. É sabido que o PMDB é o partido mais fisiológico do país, pois não possui uniformidade e seus eleitos nunca se entenderam entre si, fazendo com que na maioria das vezes governadores, senadores, deputados e prefeitos falassem línguas tão diferentes que eles próprios não se entendiam. No Congresso, principalmente na Câmara dos Deputados, o partido foi em grande parte o responsável pela não aprovação de medidas importantes para o Brasil, já que o PMDB foi durante todos esses anos, salvo em pequenos períodos, o maior partido político do país e com o maior número de deputados Aliás, independentemente de quem estivesse no poder, o PMDB acabava barganhando até conseguir cargos em troca de votos. Mas quando as coisas se complicavam, era o primeiro a pular fora do barco, alegando que não era governo e portanto não tinha responsabilidade com o que estava acontecendo, como ocorreu agora. Só que dessa vez parece que a coisa foi longe demais e o PMDB não terá como negar sua responsabilidade. Afinal, vários integrantes do mais alto escalão estão envolvidos em atos de corrupção e estão sendo investigados e acusados de participar do mesmo esquema que o PT da Dilma. E nada mais hipócrita, do que ouvir o partido desembarcar do Governo Dilma com o grito “Fora PT”. Mas não foram eles que durante todos esses anos estivera no poder? O fato de terem se escondido sob as saias de um presidente que não era do partido não lhes tira a responsabilidade pelo que acontecia embaixo da mesa, ou como já dizia o Ney Matogrosso em meados da década de 80 na canção, “É por debaixo dos pano”, a qual continua tão atual quanto nunca.




ENCONTRE-ME TAMBÉM:

NO RECANTO DAS LETRAS

NO FACEBOOK

TWITTER

NO MEU BLOG







LEIA OUTROS ARTIGOS DE MINHA AUTORIA:

PEDRO CORREA E O FUTURO DA LAVA A JATO

O EMBATE ENTRE LULA E SÉRGIO MOURO

TÁ NA HORA DE DESLIGAR OS APARELHOS

A LAVA A JATO CHEGA AO LULA

DELCÍDIO E O FIM DO GOVERNO DILMA

É DINHEIRO PÚBLICO DESPERDIÇADO...

O MUNDO EM DIREÇÃO AO ABISMO

O ZIKA VÍRUS E O FIM DA HUMANIDADE

BOM NÃO TÁ, MAS PODE PIORAR

O MAIOR MÉRITO DO GOVERNO DILMA

O EPISÓDIO ENVOLVENDO CHICO BUARQUE

AS MANIFESTAÇÕES CONTRA O IMPEACHMENT

POR QUE AS PESSOAS NÃO FORAM ÀS RUAS A FAVOR DO IMPEACHEMENT

A VERDADEIRA RAZÃO DO IMPEACHMENT DA DILMA

O QUE OS NÚMEROS DO DATAFOLHA MOSTRAM

A PRISÃO DO DELCÍDIO DO AMARAL

EDUARDO CUNHA É A BOLA DA VEZ

PARIS: ÓDIO À LIBERDADE E À DEMOCRACIA

A VOLTA POR CIMA

NA MAIOR CARA DE PAU

AS MUDANÇAS NAS ESCOLAS EM S. PAULO

A REVOGAÇÃO DO ESTATUTO DO DESARMAMENTO

EDUARDO CUNHA E O TITANIC

O PMDB E A ATUAL CRISE

O REBAIXAMENTO DA NOTA DO BRASIL

A EUROPA É CULPADA DISSO:

O PIOR JÁ PODE TER PASSADO

A PRISÃO DE DIRCEU E A CRISE NO GOVERNO

A SITUAÇÃO DE EDUARDO CUNHA SE COMPLICA

QUEREM CULPAR O PT POR TUDO





NÃO DEIXE DE LER: 30 TEXTOS MAIS LIDOS DA USINA NOS ÚLTIMOS 6 MESES
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui