Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
68 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 55040 )
Cartas ( 21059)
Contos (12128)
Cordel (9562)
Crônicas (21211)
Discursos (3108)
Ensaios - (9910)
Erótico (13135)
Frases (39970)
Humor (17551)
Infantil (3562)
Infanto Juvenil (2309)
Letras de Música (5414)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (135723)
Redação (2875)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2374)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4202)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->FUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLA -- 30/10/2016 - 00:33 (sandrime sérgio) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

FUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLA

1-      INTRODUÇÃO

A escola é uma instituição social com objetivo explícito: o desenvolvimento das potencialidades físicas, cognitivas e afetivas dos alunos, por meio da aprendizagem dos conteúdos (conhecimentos, habilidades, procedimentos, atitudes, e valores) que, aliás, deve acontecer de maneira contextualizada desenvolvendo nos discentes a capacidade de tornarem-se cidadãos participativos na sociedade em que vivem. A prioridade do ensino regularé a qualidade, todavia é um desafio que precisa ser assumido por todos os educadores. Um compromisso inadiável das escolas, pois a educação básica é um dos fatores para o desenvolvimento econômico e social. Trata-se de uma tarefa possível de ser realizada, mas é impossível de se efetivar por meio dos modelos tradicionais de organização do sistema escolar. A mudança escolar enfrenta uma tarefa que exige trabalho em muitas frentes.

A presente reflexão sepropõe  a analisar a função social da escola e  procura mostrar a lógica das mudanças e a centralidade do conhecimento e da  comunicação nesse processo, e se , preparar para o exercício de liderança no sentido de transformar a escola em polo de referencia dessa nova era para os alunos e comunidade. O objetivo maior dessareflexão sobre o papel da escola para a formação do cidadão, é para observar que mudanças a escola opera na vida do aluno pois espera-se  que a escola faça a diferença na vida deles atavés de um trabalho pedagógico pautado em conhecimento e prática . .Para que a escola cumpra sua função de facilitar o acesso ao conhecimento e promover o desenvolvimento de seus alunos, é preciso que todos estejam de acordo sobre a maneira como se desenvolve o processo ensino-aprendizagem. Não bastam leis que venham garantir o direito de educação para todos.

 

2-      DESENVOLVIMENTO

Nas últimas décadas o esforço tem se concentrado na expansão da escolaridade obrigatória para todas as crianças, estando hoje o acesso ao ensino fundamental praticamente universalizado. A função de cada escola, dos gestores e educadores, é proporcionar um pleno desenvolvimento do educando, preparando-o para a cidadania e qualificando-o para o trabalho.

Mas não foi sempre assim. Segundo José Geraldo Silveira Bueno (2001), apenas na década de 60, foi constituído uma verdadeira escola de massas, que trouxe um problema grave, o crescimento quantitativo vertiginoso de alunado de diferentes classes sociais e consequentemente, uma parcela significativa de alunos analfabetos funcionais, por falta de uma política educacional que realmente privilegiasse a qualidade de ensino. Todavia a universalização do acesso à escola fundamental permitiu que crianças carentes, passassem a freqüentar a escola.

Uma escola voltada para o pleno desenvolvimento do educando, valoriza a transmissão de conhecimentos, mas também destaca outros aspectos: as formas de convivência entre as pessoas, o respeito às diferenças e à cultura escolar.

Os conhecimentos sistematizados não estão mais reunidos unicamente nas bibliotecas, nem o acesso a ele se dá apenas na sala de aula. Devido aos avanços tecnológicos e referentes à informação no mundo contemporâneo, o conhecimento circula em complexas redes, sendo veiculadas por meios tradicionais e pelo computador, e, sobretudo pela internet. Portanto a escola é chamada a responder a novas exigências impostas pela modernidade.

Ainda que em muitos lugares esses equipamentos não estejam disponíveis no local de trabalho, é necessário que os profissionais da educação estejam cientes de que, hoje, a relação das pessoas com o saber sistematizado passa por muitas alternativas e fontes de conhecimento, além de escola. A criação de novos conhecimentos nunca foi tão acelerada como hoje, provocando a necessidade de rever continuamente o já sabido, reorganizando o saber acumulado.

Uma sociedade do conhecimento clama por uma nova escola, por um novo jeito de ensinar e de aprender. De um jovem esta sociedade cobrará não somente um diploma ou o mero domínio dos equipamentos modernos e de algumas tecnologias, mas a excelência do seu conhecimento.

A importância do acesso à cultura na escola auxilia para conscientizar o alunado sobre a diversidade cultural no seu meio social.Esse movimento da cultura da diversidade não supõe meramente uma mudança estrutural nas instituições, mas requer uma mudança profunda no ideológico-político, nos sistemas de gestão administrativa, nos conceitos psicológicos, nos princípios e sistemas educativos e nasrelações de comunicação entre as pessoas. Tudo isso nos permitirá que as crianças adquiram uma cultura diferente, ao viver as diferenças entre as pessoas como algo valioso, solidário e democrático. Da diversidade cultural, étnica, de gênero, lingüística etc., surgirão necessidades educativas diferentes, mas muito valiosas que para contextualizar, sequencializar, temporalizar e buscar estratégias metodológicas para o seu desenvolvimento.

A cultura e educação são fenômenos intrinsecamente ligados e tornam-se elementos socializadores, capazes de modificar a forma de pensar dos educandos e dos educadores; quando adotamos a cultura como uma aliada no processo de ensino-aprendizagem, cada indivíduo que frequentar o ambiente escolar reconheça participante do processo educacional. Candau (2003, pag.160) afirma que: "A escola é, sem dúvida, uma instituição cultural. Portanto, as relações entre escola e cultura não podem ser concebidas como entre dois pólos independentes, mas sim como universos entrelaçados, como uma teia tecida no cotidiano e com fios e nós profundamente articulados. ’’

A instituição de ensino de Campo Florido, A Escola Padre Henrique Peeters, tem uma imensa diversidade cultural. Segundo pesquisas do PACTO, um projeto nacional para o fortalecimento do Ensino Médio, 20% dos alunos do Ensino Médio são nordestinos, e no ensino fundamental esta porcentagem é ainda maior. Diante deste fato, a escola procura sempre incluir alunos desta região, quebrando barreiras de preconceitos.

A escola busca trabalhar a cultura da região conciliando com os costumes do estado de Alagoas, pois devido a indústria sucroalcooleira que proporcionou a vinda de famílias inteiras para trabalhar na referida empresa, como já mencionado a clientela da escola tem um número expressivo de alagoanos. A escola  buscando cumprir sua função social trabalha de forma inclusiva promove a valorização da diversidade  cultural existente na escola.

3-      CONSIDERAÇÕES FINAIS

 

O tema “função social da escola” vem da necessidade de mudanças advindas da complexa sociedade na qual a escola se insere. Para compreender a função social da escola, foi importante situá-la no mundo moderno, observando os múltiplos papeis exercidos por ela ao longo tempo, também analisar seu papel da transmissão de conhecimentos, no desenvolvimento pleno da pessoa humana e na formação para a cidadania. Nenhuma outra instituição ocupa este lugar na sociedade., observou-se  que no passado a escola atendia uma clientela reduzida. Pouco a pouco essa tendência vai se modificando e houve uma  gradativa expansão da escolaridade obrigatória para todas as crianças. Ainda assim, muitos problemas permanecem. É preciso um esforço conjunto para saná-los.

Finalmente, após termos conhecido fundamentos e objetivos acerca de função da escola e analisarmos como se dá essa educação hoje, A escola para este século precisa de profissionais bem formados de política públicas eficientes.

4 - REFERÊNCIAS

BORGES, Heloisa da Silva. Organização do Trabalho Pedagógico e Gestão Escolar. Manaus: Edições UEA Ed. Valer, 2008.

BOURDIEU, P. Razões práticas: sobre a teoria da ação. Campinas: Papirus, 1996. CANDAU, Vera Maria Ferrão - Educação escola e Cultura(s): construindo caminhos. Revista Brasileira de Educação, 2003.

DOS SANTOS, Fernandez Maria Elizabete. Função do Gestor na Escola Publica. Revista de Divulgação técnica – cientifica do ICPG, Vol.3, n.9-jul-dez/2006.

LIBÂNEO, José Carlos. Educação escolar, políticas, estruturas e organização. 2ª ed. São Paulo: Cortez, 2005.

MELERO, Miguel Lopez.Diversidade e Cultura: uma escola sem exclusões. Disponível em: http://www.movimentodown.org.br/2013/01/diversidade-e-cultura-uma-escola-sem-exclusoes/. Acesso em: 15 de novembro de 2015.

REVISTA PEDAGÓGICA PÁTIO. O que realmente funciona em educação? Ano XII, nº 47, 2008.

SECRETARIA da escola Estadual Padre Henrique Peeters , PACTO  PARA O FORTALECIMENTO DO ENSNO MÉDIO -2014/2015


 

Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Seguidores: 9Exibido 27 vezesFale com o autor