Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
64 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 54731 )
Cartas ( 21051)
Contos (12072)
Cordel (9445)
Crônicas (21017)
Discursos (3104)
Ensaios - (9890)
Erótico (13107)
Frases (39735)
Humor (17538)
Infantil (3557)
Infanto Juvenil (2306)
Letras de Música (5410)
Peça de Teatro (1309)
Poesias (135408)
Redação (2863)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2371)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4159)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->A imoral e desumana Previdência Social do Brasil -- 20/03/2017 - 16:11 (Félix Maier) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

A imoral e desumana Previdência Social do Brasil

por Ricardo Bergamini - Economista

Prezado Senhores

Tendo saído os números definitivos da previdência social do ano de 2016 estou republicando o referido artigo com as informações definitivas sobre o tema.

É uma aberração econômica, paga pelos pobres e miseráveis deste país: os desempregados e os empregados informais sem carteira de trabalho assinada, contingente composto de quase a metade da população economicamente ativa. Esses grupos de excluídos estão pagando para uma festa da qual jamais serão convidados a participar.

Vejam a aberração existente entre o déficit per capita do RGPS de R$ 1.488,07 com 100,6 milhões de participantes e do RPPS de R$ 15.717,17 com 9,9 milhões de participantes. Uma imoralidade.

Fico pasmo com a falta de indignação ampla, geral e irrestrita onde os estados gastam R$ 35,8 milhões por ano com pensões de ex-governadores e viúvas.  Em SC dois vice-governadores Leonel Pavan e Eduardo Pinho Moreira ficaram apenas seis meses no governo para que os governadores se candidatassem à reeleição e ganham R$ 33,0 mil, cada um. Ratificando: governaram apenas por seis meses.

Tudo bem? Vamos continuar tirando esmolas dos pobres e miseráveis para manter esses malditos direitos adquiridos. Não poderia haver uma taxação para esses canalhas e vagabundos na reforma da previdência? 

Somente os sábios enxergam o óbvio (Nelson Rodrigues)

A imoral e desumana Previdência Social do Brasil

Ricardo Bergamini

- Em 2016 o Regime Geral de Previdência Social (INSS) destinado aos trabalhadores de segunda classe (empresas privadas) com 100,6 milhões de participantes (70,1 milhões de contribuintes e 30,5 milhões de beneficiários) gerou um déficit previdenciário da ordem de R$ 149,7 bilhões (déficit per capita por participante de R$ 1.488,07).

- Em 2016 o Regime Próprio da Previdência Social destinado aos trabalhadores de primeira classe (servidores públicos) – União, 26 estados, DF e 2087 municípios mais ricos, com apenas 9,9 milhões de participantes (6,3 milhões de contribuintes e 3,6 milhões de beneficiários) gerou um déficit previdenciário da ordem de R$ 155,6 bilhões (déficit per capita por participante de R$ 15.717,17).

- Resumo do resultado previdenciário de 2016 do RPPS (servidores públicos): União (civis e militares) déficit previdenciário de R$ 77,1 bilhões; governos estaduais déficit previdenciário de R$ 89,6 bilhões e governos municipais superávit previdenciário de R$ 11,1 bilhões. Totalizando déficit previdenciário do RPPS da ordem de R$ 155,6 bilhões.

- Em 2016 a previdência social brasileira total (RGPS E RPPS) gerou um déficit previdenciário total de R$ 305,3 bilhões, cobertos com as fontes de financiamentos (COFI NS e CSSL, dentre outras pequenas fontes) que são uma das maiores aberrações e excrescências econômicas e desumanas já conhecidas, visto que essas contribuições atingem todos os brasileiros de forma generalizada, mesmos os que não fazem parte do grupo coberto pela previdência, tais como: os desempregados e os empregados informais sem carteira de trabalho assinada, contingente composto de quase a metade da população economicamente ativa. Esses grupos de excluídos estão pagando para uma festa da qual jamais serão convidados a participar.

- Cabe lembrar que no ano de 2016 houve uma renúncia previdenciária da ordem de R$ 43,4 bilhões com exportações, simples nacional e com entidades filantrópicas, dentre outras de menor significância.

Arquivos oficias do governo estão disponíveis aos leitores.

Ricardo Bergamini

(48) 99636-7322

(48) 99976-6974

Membro do Grupo Pensar+ www.pontocritico.com

ricardobergamini@ricardobergamini.com.br

www.ricardobergamini.com.br

Comentários

Félix Maier  - 21/03/2017

Obrigado, Marco, por comentar o texto do Prof. Bergamini.
Na internet, coletei o que segue:
"Diferenças entre RPPS, RGPS e RPC
A Previdência Social no Brasil é composta por três regimes:

a) Regime Geral de Previdência Social (RGPS):
operado pelo INSS, uma entidade pública e de filiação obrigatória para os trabalhadores regidos pela CLT;

b) Regime Próprio de Previdência Social (RPPS):
instituído por entidades públicas –Institutos de Previdência ou Fundos Previdenciários e de filiação obrigatória para os servidores públicos titulares de cargos efetivos da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios; e

c) Regime de Previdência Complementar:
operado por Entidades Abertas e Fechadas de Previdência Complementar, regime privado, com filiação facultativa, criado com a finalidade de proporcionar uma renda adicional ao trabalhador, que complemente a sua previdência oficial."

Marco  - 21/03/2017

Faltou completar o texto, , por ex: a sigla RGPS e RPPS. SEM A TRADUÇÃO DO MESMA É IMPOSSÍVEL COMPREENDER TODO O TEXTO.

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Seguidores: 580Exibido 39 vezesFale com o autor