Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
84 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 55325 )
Cartas ( 21071)
Contos (12178)
Cordel (9606)
Crônicas (21334)
Discursos (3113)
Ensaios - (9921)
Erótico (13145)
Frases (40234)
Humor (17570)
Infantil (3576)
Infanto Juvenil (2311)
Letras de Música (5419)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (135948)
Redação (2881)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2375)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4238)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->Meninas do Brasil e o medo Irene -- 19/11/2017 - 09:47 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Meninas Brasil e o medo Irene

O passado histórico faz-se presente ao longo do tempo através de “novos” contextos. Quando a história se desdobra, novos personagens vão criando rostos.
Senão vejamos, a escravidão que no passado tinha uma forma diferente da atual, foi aos poucos se modificando e criando um aspecto diferente é um pouco mais atraente às mentes diversas. Muito se comenta a respeito do tráfico internacional de pessoas, através das reportagens. Jovens e muitas vezes meninas procedentes de cidades pequenas que sonham com um futuro promissor, vem no estrangeiro a possibilidade de uma forma de vida mais digna que a faça esquecer seu passado de Cruz de brejo. A máfia estrangeira leva as meninas Brasil para o cativeiro internacional na satisfação sádica dos nazistas quinta avenida americanalhizada. Muitas vão na certeza de algodoar seu sertão familiar e cruzam os céus do planeta terra, outras voltam uma sucata humana com o bojo carregado de momentos da vida Irene. O Brasil menina numa fé que vem inriquecendo as empresas religiosas assustando a margem da terra de Cruz Santa. Lá se vai Severina deixando seus Severinos no sonho dos fedidos dólares.... da terra de Cruz Santa.Vão sereias, voltam baleias. Frustradas e despejam a desgraça europeia em nosso sagrado rancho. O brejo da cruz é excelente, mas esquecem que comeram luz e assistiram o cinema as crianças vendo Jesus cruzar os céus do Brasil. Na contra mão ando e digo diante da sensibilidade de Jesus, que Judas foi o escolhido para a cena. Promoveu Roma e aceitou ser o traidor. Foi para a ceia, saiu antes, vendeu o mestre e se enforcou. Ambos foram para história, sem defesa, apenas contada após 50 anos dos acontecimentos.
O povo oriental defende o Ser bomba pela cultura oriente. Judas foi o estopim da bomba religiosa, pois sem ele seria outra armação. Não posso condenar não ouvi a razão e a dor Judas.
Bem assim, no começo do mundo lá três: Adão, Eva, Caím e Abel... mas mataram Abel culpam e Caím!? Eram três! Qual certeza!? E vão na natureza cósmica e titulam a cobra como serpente, o mal da terra. Mas usam a cobra como serpente para remédio que paradoxo!
O homem faz do firmamento sua Lona no Circo Terra.
Irene é alegria!
Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui