Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
132 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56254 )
Cartas ( 21113)
Contos (12465)
Cordel (9813)
Crônicas (21743)
Discursos (3121)
Ensaios - (9964)
Erótico (13194)
Frases (41312)
Humor (17661)
Infantil (3600)
Infanto Juvenil (2327)
Letras de Música (5443)
Peça de Teatro (1312)
Poesias (136788)
Redação (2885)
Roteiro de Filme ou Novela (1048)
Teses / Monologos (2379)
Textos Jurídicos (1916)
Textos Religiosos/Sermões (4466)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->Cuzcus de domingo -- 20/05/2018 - 06:58 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
O cuscuz de domingo


Pela manhã, ao levantar bem cedinho pois o dia seria de missas e batizados, tive uma fome de leão, embora ainda estivesse com o braço dolorido pela aplica ação da vacina. Abri o armário da cozinha Bidiônica e vi que havia um pacote de farinha de milho. Ao tentar tirar o pacote sem fazer barulho, terminei derrubando mantimentos, o que provocou o despertar de Major Lalá e do Eunuco. Atônitos e sonolentos, se dirigiram à cozinha, e lá estava eu, Bidião sem graça. Lalá e o Eunuco Bidiônico limparam a bagunça e em seguida, o cuscuz já estava sendo preparado. Enquanto isso, retornei ao quarto para refletir a palavra Bidiônica que seria proferida na homilia dominical. Pensei, pensei... e acreditei ser melhor orar pelos famintos na carência de trabalho, paz e na carência da harmonia em viver bem. Percebi o quanto ainda temos que percorrer no infinito de tudo sem chegar a lugar nenhum, a não ser pela bagagem vazia que muitos ainda insistem em levar. Mas nenhuma ideia me vinha à mente, salvo a lembrança do poeta embriagado pelo amor e a enfermeira do aplica dor vacinal. Como eles, existem tantos outros pelo mundo afora, bem como com outros tipos de dores. Fiquei tonto e nauseado por começar a manhã de domingo assim, pensativo. Foi quando veio da cozinha, o cheiro do cuscuz já pronto e esperando a ser manuseado por faca, colheres e bocas. Levei o evangelho Bidiônico ao local da refeição para uma breve reflexão Bidiônica antes de iniciar a refeição. Ao sentar, percebi a Major Lalá em pé e de prontidão com o rifle e o Eunuco de semblante ainda sonolento. Resolvi chamá-los à mesa para juntos, tomarmos o café bidionicamente(silêncio total, mas com as ideias fervilhando). As ideias fervilhavam, o cuscuz havia acabado e já era hora de dar início às intenções da missa Bidiônica. Resolvi que a oração Bidiônica deveria ser indulgente, pois a vida não é perfeita e nela vejo equívocos por toda a parte. Todos tentam acertar mais para satisfazer a si que ao outro e por isso, estamos a viver um amontoado de sentimentos e eventos que nos arrastam à uma curta temporada de felicidade ilusória. Essa busca egoísta pela felicidade própria que satisfaz mais ao ego no eco, é completamente vazia, o que justifica tantas malas sem alça que existem no mundo. Não posso alcançar minimamente a felicidade sem ao menos olhar ao lado e perceber a infinitude de necessidades básicas a que muitos não têm o direito. Então, fiéis em Bidião, tomai vosso pão e o parti entre irmãos. Acolham-se entre si e vivam a harmonia das diferenças existenciais, pois basta somente a boa vontade e disposição em querer que o bem, também ao próximo chegue. Eis aí, o verdadeiro significado de felicidade. Peço que não desperdicem tanta energia que não seja para o bem ao próximo, pois tudo tem efeito bumerangue.

Palavra da salvação Bidiônica!
Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui