Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
116 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 54601 )
Cartas ( 21043)
Contos (12053)
Cordel (9422)
Crônicas (20971)
Discursos (3102)
Ensaios - (9880)
Erótico (13102)
Frases (39648)
Humor (17532)
Infantil (3554)
Infanto Juvenil (2304)
Letras de Música (5408)
Peça de Teatro (1309)
Poesias (135308)
Redação (2862)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2371)
Textos Jurídicos (1912)
Textos Religiosos/Sermões (4143)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Letras_de_Música-->POEMAS QUE COLORI (MARIANA NOLASCO) -- 21/04/2017 - 15:52 (valentina fraga) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Poesia em forma de canção, canção em forma de poesia. Lindo...
Coisas que gostaria de ter escrito. Valentina


Poemas Que Colori
Mariana Nolasco


Ele é um pouco de verdades metades maldades
Mas tão ingênuas que no fundo da saudade
E quando acorda parece que não se importa
Com um sorriso que se estende
Atravessa a parede e depois me enrola
E volta

Como quem vai e vem
Porque eu não sou de quem
Me pega e solta, me acaba por dentro
Depois me derrota e volta
Como quem vai e vem
Porque eu sou de quem

Ele é um pouco de mentiras
Inteiras vazias
Mas quando ditas se transformam em poesias
E quando dorme parece que muito importa
Com um sorriso que se estende
Atravessa a parede e depois me enrola
E volta

Como quem vai e vem
Porque eu sou de quem
Se entrega e importa, me entende por dentro
Depois me envolve em rosas
Como quem vai e vem
Por que eu sou de quem

Sorri, me abraça devagar
Me ganha com teu olhar
E me ouvir, nem que seja
Ouvir besteiras em conversas tão pequenas

Sorri, me abraça devagar
Me ganha com teu olhar
E me ouvir, nem que seja
Ouvir besteiras em conversas tão pequenas
Se transformam em poemas
Que eu colori

Ele é um pouco de verdades metades maldades
Mas tão ingênuas que no fundo da saudade
E quando acorda parece que não se importa
Com um sorriso que se estende
Atravessa a parede e depois me enrola
E volta

Como quem vai e vem
Porque eu não sou de quem
Me pega e solta, me acaba por dentro
Depois me derrota e volta
Como quem vai e vem
Porque eu sou de quem

Sorri, me abraça devagar
Me ganha com teu olhar
E me ouvir, nem que seja
Ouvir besteiras em conversas tão pequenas

Sorri, me abraça devagar
Me ganha com teu olhar
E me ouvir, nem que seja
Ouvir besteiras em conversas tão pequenas
Se transformam em poemas
Que eu colori


Comentários

touche  - 30/04/2017

realmente, é uma linda poesia, muito inspirada..muito bem escolhida, vc tem muito bom gosto

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Seguidores: 16Exibido 78 vezesFale com o autor